Encontrei-te, finalmente!!!

É complicado!

Conheci-te numa noite escura,

Entre as luzes cintilantes da bola de cristal pendurada daquele tecto baixo,

Onde a música era barulho

O chão era colante,

E o ar sufocante.

Apinhado de uma pequena multidão de alegrias bêbadas e sons histéricos,

De «flashs sélficas» e de copos cheios de líquidos coloridos que conseguem gargalhadas electrizantes;

Que libertam almas necessitadas de euforia e felicidade…

Foi aqui, nesta turbilhão de muitas coisas acontecerem ao mesmo tempo,

Que os nossos olhares se cruzaram e se demoraram um no outro!

E foi assim numa noite escura que se fez luz na minha vida…e que tudo se complicou…

Ali naquele chão onde os meus pés pararam quando encontraram os teus olhos,

Tudo parecia fazer sentido!

E quando os nossos corpos se tocaram, soube que também as nossas vidas se tinham encontrado…

Ou talvez seria o arco-íris de líquidos a fazerem das suas no meu pensamento!

Mas para mim foi mágico…

Tão mágico que agora que te encontro à luz do dia,

De cara lavada, de olho brilhante e sorriso contagiante,

Sei que que te pertenço…por isso deixo-te aproximar, entrar na minha vida;

Entrego-me, mesmo sabendo que é complicado, também sei que vai valer a pena!

E dizer que tudo isto começou naquele chão colante no meio de um nevoeiro de nicotina e de luzes ofuscantes….

É complicado!