É magia?!

Acho que encontrei uma palavra que se enquadra, minimamente, naquilo que sinto quando penso em ti. É magia. Porque sim. Porque não há mais ninguém que me faça sentir como uma criança com 8 anos quando recebe uma barbie ou um nenuco…

E normalmente esse passa a ser o seu brinquedo favorito, embora seja o que mais tem cuidado e do que mais cuida. Tu és… não sei… mas especial acho que te define mais ao menos. Tens que ser especial para provocares em mim tudo o que provocas.

Não é de agora. Já lá vão uns meses. Uns meses em que sempre pensei que tudo isto fosse acabar, o meu encanto por ti seria uma coisa passageira e a vida acabava por seguir, como seguiu outras vezes. Mas não, quanto mais te tenho, mais te quero. Se fosses um vicio, diria que era viciada em ti, mas não sou.

Eu gosto do teu cheiro, do teu olhar. O teu toque arrepia-me. E se te vir lá ao fundo da rua, o meu coração já palpita dentro do peito, como se tivesse corrido a meia maratona. És diferente, fogo, és difícil, és quase intransponível… indecifrável. Tens uma aura mística ao teu redor. Algo que me capta, não só as atenções. Tens algo. Algo que eu gosto, e muito.

Algo que provoca saudade, faz ter medo de perder… mas ao mesmo tempo, algo que me dá a confiança necessária para te deixar livre. Acho que é disso que somos feitos, de liberdade. Na verdade, somos livres um do outro. Não te quero decifrar… Não te quero concluir.

Podemos continuar a escrever assim sem caderno nem caneta. Podemos, não podemos? E olha, magia… por falar nela… magia é o que acontece no meu corpo quando me tocas, quando oiço a tua voz, quando te vejo dormir. É mágico sim, sabes o que? Permanecer a teu lado, em silêncio. Ver-te dormir, ou simplesmente fazer-te companhia.

Dar-me conta dessas primeiras rugas que teimam em querer aparecer, do teu cabelo meio teimoso, do teu jeito de pôr os braços… ou da tua singular maneira de me pedir mimo. és especial, até nisso. Não sabes usar palavras, esperas que adivinhe por olhar pra ti… e magia é isto… no meio de nada, ter tudo. no meio de tanto que podias ser, escolheres sempre tudo. nada te satisfaz completamente, queres sempre mais, lutas sempre mais. admiro-te tanto, já te disse?

Admiro-te pela capacidade de tirares vida à tua vida e mesmo assim, juntares os anos. Sabes como é conhecer-te quando chegas a casa e pousas a armadura? é estar habituada a ver-te forte, mesmo contra o tempo, viver num verdadeiro contra relógio. conhecer a tua fragilidade, ver-te despido de tudo aquilo que o mundo te exige. ver-te, só. é desse. esse é quem eu mais gosto. o outro só me dá um orgulho do tamanho do mundo. és um lutador…

Mais que isso, és um vencedor. Principalmente por me teres conquistado. És como uma música que toca insistentemente, sem que tenha ativado o replay. és, e só o simples facto de seres, já me faz tão feliz. és o meu segredo mais bem guardado. és, porque… nós somos. somos um pró outro.

PORCláudia Sofia
Partilhar é cuidar!