A diferença que um ato pode causar na primeira impressão!

A empresa de publicidade Del Campo Saatchi & Saatchi lançou recentemente o vídeo da campanha criada para a Beldent. A experiência quis mostrar que mascar chiclete não transmite imagem negativas sim uma boa primeira impressão.

Penso que, frente a uma face inexpressiva e outra apresenta movimentos musculares (mascar), as pessoas foram visivelmente mais atraídas pelo movimento. Além disso, o mascar também transmitiu uma imagem de descontração, flexibilidade e até irreverência que, dentro do contexto das perguntas, deram resultados bastante positivos.
Com certeza mascar chiclete numa entrevista de emprego continua a ser inaceitável, porém, noutro contextos, o ATO pode ser levado em consideração.
De entre as perguntas estavam:

“Qual deles parece ter mais amigos?”, “Qual deles parece ter mais amigos imaginários?”, “Qual deles parece ser mais convidado para festas?”, “Qual deles é o policial malvado?”, “Qual desses patrões te daria um aumento?”,… e por aí vai.

Durante um dia, 481 pessoas participaram na experiência e o resultado demonstrou que em 73% dos casos, mascar chiclete causa melhor impressão.
Confiram:

Partilhar é cuidar!