Desilusão…

Desilusões atrás de desilusões. Pergunto-me se acabará connosco ou só comigo. Pergunto-me se te importas comigo ou só gostas de me exibir como se eu fosse um troféu, como se eu fosse um mero objecto.

De que importa a tua gabarolice se o teu amor não me atinge? Já sei que não chegarei aos calcanhares de ninguém. Já sei que sou uma desilusão. Já sei que não faço nada correto e que o meu melhor não é suficiente. Sou a filha de uma put@, mas não de ti. Não te gabes de mim como se os meus feitos fossem devido a ti – não foram.

Desculpa se não consigo fazer com que te orgulhes de mim, realmente eu tentei tudo o que poderia. Continuarei a tentar, no entanto, não para te agradar mas para me agradar. Obrigada por todas as vezes que precisava de ti e não estavas.

Obrigada por todas as vezes que disseste as palavras erradas e apenas as erradas. Obrigada por me teres feito perceber que nunca serei suficiente. Obrigada por teres me feito sofrer. Obrigada por todas as más memórias que tenho. Obrigada por todo o nada que me deste.

Obrigada por me ensinares que a minha opinião vale o mesmo que um grão de areia. Um dia irás arrepender-te e irei rir do teu sofrimento. Por enquanto, sou uma desilusão que pensa que é melhor que os outros por ser calada e , porque se importa demasiado, porque apoia ideologias diferentes, porque falha uma coisa e já não presta. Desculpa.

PORVanessa Tusto
Partilhar é cuidar!