(Des)iludida…

Doeu. Doeu respirar. Doeu caminhar e saber o que realmente aconteceu. Esquecer era impensável, assim como voltar a lembrar.

Somos como estrelas, somos uns astros luminosos, somos corpos celestes que rastejam em busca da sua felicidade. Somos entidades precavidas da dor, da angústia e da mágoa.

Mas, no entanto, nem todos são estrelas. Há quem seja uma simples poeira. Poeiras que precisam de vento para se poderem mover. Alguns lhes chamam os parasitas da sociedade, contudo eu acho que são os sem alma. Sem espírito. Sem rumo.
Todavia, há quem consiga ser o sol. A maior estrela de todas. E é por ela que te vais guiar. Passo a passo. E sim, é nela que te vais conseguir observar. Porque tu queres ser como ela. A maior, a mais bonita e a mais brilhante. Sobretudo porque ela te ensinou a amar. Saber a amar o próprio e os que te rodeiam. Apaixonaste-te pelo sol. O teu sol.
É indubitável que as estrelas não são eternas. Nem mesmo o sol. Um dia acaba. Pensas que é o teu fim. Ai, vais pensar.

Há quem pense duas vezes antes de agir. Há quem não pense. E há também quem pense demasiadas vezes.
Quanto a mim, eu gosto de pensar. Pensar no certo e no errado. Pensar no fraco e no forte. Deliberar, opinar, discutir e criticar. Somos todos iguais no início e no fim da corrida. Mas o teu dever é, ser diferente durante essa mesma corrida.

Todos nós podemos viver, mas SABER viver… Sabes o que é? Vives um dia de cada vez, ou vives cada dia como se fosse o último?
Perdemos oportunidades com medo de falhar. Perdemos sorrisos com medo de sermos infelizes. Perdemos sonhos com medo do impossível. E de repente, o tempo passa, a vida passa e fica perdida… No medo. Porque não fomos capazes de acreditar. Acreditar que sim. Acreditar em nós próprios.
Desiste de desistir. Vai em frente e acredita em ti. Mesmo que tudo pareça dar errado, que tudo te pareça desvanecido, nada é impossível. Valoriza-te! Mostra atitude a quem te tenta derrubar. Qual o sentido da vida se nós cedermos a tudo?
Mesmo que a vida nos faça tropeçar, nos faça cair… O mundo é real.

“Ninguém é perfeito”, frase que ouço desde que me conheço por gente. Se ninguém é perfeito, porque o tentam ser? Porquê ser perfeito? Porquê ser um protótipo de um ser que não existe? Para quê sermos perfeitos, se podemos ser correctos e exactos? Bonito e feio. Bom e mau. Verdadeiro e falso. Felicidade e desgraça. Tudo isto são aparências e aspectos que nos fazem hesitar perante a nossa honra. De tal modo que a simplicidade e a humildade foram afectadas nos dias de hoje.

Ninguém é perfeito, porém ninguém é autêntico.

PORAndreia Fino
Partilhar é cuidar!