Desculpa-me pai… por tudo!

DESCULPA-ME PAI… Por tudo aquilo que te digo ou faço; pelas más decisões e por gostar de ter um pontinho de loucura. Desculpa-me por gostar tanto do novo e da aventura. Desculpa-me por querer ir e por ter esta veia impulsiva que me faz dizer “e porque não?”. Desculpa-me por exigir demasiado de ti do que devia; por fazer-te pensar que para mim é muito fácil; por fazer-te pensar que aos meus olhos não encontre nenhum esforço teu por manter uma família, uma casa, um lar… Acredita que tudo o que eu transpareço não é bem assim; acredita que tenho muito orgulho em ti e no teu trabalho. Acredita que dou valor. Acredita que sim. Por mais que fique calada ou transmita o contrário irei-te agradecer por me teres dado a vida, por apesar de não teres sido um exemplo fantástico de pai, aceitares-me com o meu feitio terrível e por colocares o meu bem-estar sempre em primeiro lugar. Que fique bem claro que nunca me faltou nada e se algum dia faltar a culpa nunca será tua. Porque sacrificaste dia e noite para uma vida estável e trabalhas essencialmente para criares os teus filhos.

Hoje, já todos somos maiores de idade e ainda assim precisamos de ti. Mas tu não negas, nem sabes dizer não a um pedido de ajuda nosso. E prejudicas-te por nossa causa e às vezes nem um obrigado ouves.

Desculpa se isso acontece…

E obrigada… Não pelo carinho, porque essa demonstração é um pouco invisível, mas por colocares três pessoas em primeiro lugar na tua vida… E não penses que te julgo por não seres um pai tão amável como sonhava, pelo contrário, sei que nem tu próprio sentiste isso dos teus pais e não sabes muito transmitir sentimentos… Mas nota-se a milhas que, por mais erros que nós façamos, tu irás orgulhar-te de nós secretamente.

E muito sinceramente, a maior motivação para concretizar os meus objetivos és tu e a mãe, porque não há maior agradecimento do que deixar-vos orgulhosos de algo em que investiram e que apoiaram. Obrigada por acreditares em mim e obrigada pela minha existência! E mais uma vez, desculpa-me… Desculpa-me por ter de me desculpar tanto.

DESCULPA-ME, por ir…

Eu prometo voltar..