Foram anos com pânico do regresso às aulas (…)

Foram anos com pânico do regresso às aulas, das visitas de estudo, dos intervalos…
Eu queria ser forte, e muitas das vezes imaginava o quanto eu poderia ter força para me defender, mas eu era uma, e elas eram várias…
À noite, na cama, todos os pensamentos negativos me atingiam, eu apenas queria dormir e nunca mais acordar.

Ao acordar, todos os dias queria uma desculpa para poder ficar em casa,  para não as ver, para não ter que passar por humilhações e ter que ser o saco de boxe das frustradas que apenas queriam mostrar para as amigas  o “quanto elas eram superiores”.

Foram algumas vezes que faltei aos testes, às visitas de estudo, ás tardes com os colegas de turma, afinal eu só queria estar em paz, não queria ver quem me fazia mal, quem falava e inventava más coisas de mim só para ninguém se aproximar de mim…
Tinha eu apenas 14 anos… Sozinha!!!

Tudo isto afetou o meu desempenho escolar e pessoal, e hoje, muitas das minhas relações foram afectadas por todos esses anos que sofri… Eu tenho medo de falar, de conversar, de conviver, medo até de fazer amizades. Mas eu já não tenho medo delas, das que passaram dias a bater-me, a insultar-me, a humilhar-me…

Mas tenho algumas palavras para elas que me magoaram: Espero que os vossos filhos não sejam o que eu fui, mas acima de tudo, espero que eles não sejam o que vocês foram, COBARDES.

POR SR
Partilhar é cuidar!