Deixa-me amar-te da forma que eu consigo amar…

Deixa-me amar-te da forma que eu consigo amar. Não me pressiones, não me apresses, não me exijas o que não te posso dar porque eu não consigo dar. Não consigo ainda mas eu sinto que te vou dar isso, mais e melhor do que tu esperas.

Não me digas que não queres isto, quando na verdade apenas queres isto e muito mais. Não digas que não queres esperar por mim, quando tu apenas não consegues lidar com a ansiedade de me teres só para ti. Não digas que já não queres tentar, quando tu apenas tens medo de te magoares. Não digas que não me dou, só porque tens medo de me perder. Não digas que não valho a pena, só porque tu tens medo de te perder comigo.

Se me queres, diz que me queres, se gostas de mim, diz que gostas, se queres tentar ser feliz comigo, arrisca-te. Se quiseres tanto como eu quero, vamos tentar, vamos ceder, vamos tornar-nos vulnerável um ao outro, juntos, na mesma medida.

Deixa-me amar-te da forma que eu consigo amar-te porque por muito pouco que seja, prometo-te, é verdadeiro, é sentido e um dia será mais que tudo. Pensei em desistir de ti, em desistir de nós mas apercebi-me que nunca me senti tão triste e tão sozinha, em toda a minha vida.

Tu ganhaste o teu lugar na minha vida e pela primeira vez sinto que a presença de alguém me faz falta. Nunca me apeguei, nunca me permiti sentir saudades, nem chorar fosse por quem fosse, acredita, sempre me defendi contra tudo e contra todos mas contigo baixei a guarda e entreguei-me.

Nunca pedi a alguém para me amar como o estou a fazer contigo porque nunca achei que valesse mesmo a pena. Lamento que não o tenhas sentido, talvez não seja só eu que estou magoada com a vida e incapaz de me deixar amar e ser amada. Estás tão perdido quanto eu, e eu tenho tanto medo quanto tu.

Somos perfeitos um para o outro porque somos tão parecidos e tão especiais. Apaixonar-nos um pelo outro foi tão fácil, tão natural, que não podemos negar que é algo diferente, que temos algo que nos atrai um para o outro. É físico, é mental, é biológico, é tudo. Não negues, se sabes que é verdade, deixa-me  amar-te porque só eu vou amar-te como tu deves ser amado.