Quem cria , também ama!

Esta é a minha história .

Nunca esquecerei aqueles momentos , e já tive muitos pesadelos acerca disso.

Nasci de 32 semanas , tinha 47 centímetros , e era um bebé perfeitamente saudável.

Comecei a chorar assim que me cortaram o cordão umbilical e quando me colocaram no colo dela , senti-me a criança mais indesejada e rejeitada do mundo inteiro , ela nem olhou para mim.

Os médicos perguntaram à mamã se queria ficar comigo , e surpreendi-me quando ela disse que sim.

Chegou o dia de sairmos do hospital e veio um homem buscar-nos de carro , seria ele o meu papá ?

Eu ia no ovo , no banco de trás e eles falavam (quase que a discutir) sobre mim.

Ela falava em dar-me para a adopção e ele falava em vender-me a um casal que não tinha filhos e que era muito rico.

Como podem existir pessoas tão cruéis no mundo ?

Eles não viam que eu não passava de um pequeno bebé ?!

Passei seis meses com eles , e quanto mais eu chorava mais ela me tratava mal , eu não fazia por mal , chorar era a única maneira de expressar-me e como é que ela podia não entender isso ?

Ela era a minha mamã , e não é suposto as mamãs compreenderem o que queremos sem sequer abrirmos a boca ?

Não é suposto uma mamã amar incondicionalmente o seu bebé ?

Estava escuro e muito frio , porque estaria a mamã a levar-me a passear de noite , eu nem sequer estava a chorar .

Ela embrulhou-me num cobertor , e colocou-me numa cesta , porquê numa cesta ?

Será que o meu carrinho se tinha estragado ?

Antes que pudesse pensar muito nisso , a mamã pousou a cesta ao lado de uma caixa verde , muito grande com umas rodas na parte de baixo , deu-me um beijo e foi embora.

Não tardou muito até que eu começasse a chorar com fome , e chorei até o sol estar lá em cima, já me doíam os pulmões e vencido pelo cansaço adormeci.

Quando abri os olhos vi uma senhora muito velhinha , ela pegou-me , cuidou de mim e mais tarde vi-me rodeado por bastantes pessoas , que falavam sobre abandono, policias , segurança social e orfanatos.

O que é isso ?

Onde estava a mamã ?

Nunca mais a vi , nunca mais soube dela , depois da velhinha ter cuidado de mim , fui levado por uma senhora e essa mesma senhora deixou-me numa casa muito grande com muitas outras crianças.

Seria aquela a casa onde os bebés ficam guardados até as mamãs os quererem de volta ? Seria aquilo um castigo por chorar muito , será que a mamã iria voltar ?

Nunca mais a vi , nunca mais soube dela , hoje já sou crescido , tenho 5 anos.

Já sei dizer mamã e papá e muitas outras palavras que deixariam os meus pais muito orgulhosos , mas infelizmente não tenho ninguém a quem encher de orgulho.

Já dei os meus primeiros passos há algum tempo , mas nunca tive alguém para me chamar lá do fundo, não tive alguém que me esperasse de braços abertos com os olhos cheios de lágrimas de felicidade por me ver andar aos tropeções.

Hoje chegaram ao orfanato dois senhores de mãos dadas , diziam que queriam adoptar um menino e achei estranho , não sabia que os senhores andavam de mãos dadas .

Um deles olhou para mim e disse-me que sempre quis um filho , mas que não os podia ter , e eu disse-lhe que ele podia levar-me com ele, que tinha aprendido a portar-me bem desde que a minha mamã me deixou, agora eu já era crescido , já não chorava mais.

Durante os dois anos seguintes , eles iam ver-me quase todos os dias , estranhei nunca vir uma mamã com eles , mas não me preocupei muito com isso , eles faziam-me sentir a criança mais amada do mundo , prepararam-me um quarto decorado com os meus desenhos animados preferidos , e no meu sétimo aniversário fizeram-me uma festa de aniversário cheia de amigos para eu brincar, foi o melhor aniversário da minha vida.

Uns meses depois fui viver com eles e estava tão feliz que não cabia em mim de contente .

Hoje já tenho 12 anos e compreendo perfeitamente aquilo tudo porque passei .

Agora entendo que nunca tive realmente uma mãe , entendo que desde que nasci nunca precisei de nenhuma mãe para ser feliz ou para me sentir amado porque tenho dois pais fantásticos.

Só não compreendo o facto de tanta gente achar que uma criança criada por um casal homossexual , pode ser diferente de uma criança criada por um casal heterossexual , nunca entendi e não vou nunca compreender , acho que o que importa acima de tudo é o amor , com que cada casal cuida dos seus filhos.

E eles sim amam-me realmente , ao contrário daquela mulher que me deu à luz.