Contos de fadas às avessas

Os contos de fadas não contam nunca que, na verdade, os príncipes não procuram namorada, muito menos um amor épico e eterno. Não! Lamento desiludir mas eles não vagueiam pelas ruas, montados num cavalo branco, procurando o pézinho da rapariguinha bonita e singela, com o objetivo de lhe devolver o sapato. Isto é ridículo! A rapariguinha não tinha um par de sapatos extra?

Todas sabemos que isso faz parte do manual de noitada. Não contam os malditos contos de fadas que, quando dão as doze badaladas, o feitiço não acaba, descobres que continuas com vontade de ir para a cama com ele, de te apaixonares loucamente durante uma noite. Somos todas Marias “princesas” Capazes disso, não é necessário ir embora a correr, com os cabelos esvoaçando, cheias de vergonha pelo que fizemos ou gostaríamos de fazer. Já dizia o ditado: Quem tem vergonha passa mal e tu, pelo contrário, passas muito bem. Nem todas as canções do baile são valsa, o reino não vai em peso à festa, só os mais tresloucados aparecem, isto porque os mais recatados não querem lutar pelas atenções e nem fazem questão disso. Devo acrescentar que as fadas madrinhas na vida real não existem, não se pode marcar uma hora para encontrar ou perder um amor.

As bruxas más são outra história – essas são bem reais. A abóbora nem sempre é uma carruagem, frequentemente é um táxi que te deixa sem dinheiro para o dia seguinte e o cetim do vestido, é na verdade um camuflado que ofusca a tua beleza natural. Se a porta de casa estiver trancada, não aparece uma fada que a abre, dormes ao frio que é bem bom! Se choras, ninguém sabe. O que sujaste, ninguém limpa. Que rico conto de fadas esse que vivemos! É tão boa a madrasta como a princesa, é tudo farinha do mesmo saco. O caminho para a floresta encantada não é colorido e florido, pelo contrário, está repleto de buracos e lombas.

O mais triste nos contos, é que eles não contam que o que está certo é imperfeito, que o desencanto é o maior encanto que pode existir e que não há verdade sem o direito a ela. Tudo aquilo que é diferente do comum, é o que atrai as princesas pelo mundo fora, ou seja, sonhamos alto e diferente, queremos mais e melhor, o que nos caracteriza é a capacidade, força e vontade de realizar estes desejos e necessidades. Somos princesas, um título comum até, mas é a atitude que temos que faz toda a diferença.

A combinação então…essa é explosiva! Não necessitamos de um príncipe que nos venha salvar, nem do seu dinheiro, o mais provável é que numa situação de perigo, nós é que teríamos que o salvar. Ironia essa dos contos de fadas ao avesso que vivemos diariamente!


PELA WEB

Loading...