Continuo a lembrar-te da mesma forma …

Cada pormenor do teu corpo, cada detalhe do teu feitio e cada arrepio que o teu toque me causava.

E talvez este tempo todo se resuma a isso.
Ainda não consegui seguir em frente, é este o meu grande segredo.
Não consegui fazer-te passar para a fase de indiferente e este ódio miudinho e o gosto mesquinho que tenho por saberes como estou bem e linda seja uma prova.
Ainda não esqueci de como tudo se passou, não há como. Não o sinto como se fosse ontem mas vivo-o sempre na minha cabeça. Vezes e vezes sem conta.
Nada conseguia parar a minha barriga com borboletas sempre que te via e era impossível conseguir separar-me de ti, nem que fosse por um segundo.
O amor era tão inocente.
Ainda sinto algo estranho quando passas no meu facebook mas nada idêntico a borboletas.

Neste momento é só raiva que sinto …mas talvez essa raiva seja prova do sentimento que ainda tenho dentro de mim e que não muda nunca.
Ele ainda faz o meu coração bater forte quando recebo um gosto teu numa foto, ele ainda me leva ao teu facebook só para ver as fotos de perfil e ainda me conquista quando partilha essas frases românticas.
Honestamente não mereces nem um terço do que sinto por ti e por isso mesmo guardo-o comigo.
Nunca irás saber.
Pelo menos não tenciono.
O que eu sei é que vais voltar, onde um dia foste feliz plenamente, porque vais perceber, se calhar tarde, tu vais querer ver-me, vais vir com aquela conversa de quem não perdeu nada mas que está disposto a lutar. O meu coração vai bater mais rápido, as pernas vão tremer e o estômago vai encolher como se fosse a primeira vez, a primeira de todas as vezes.

Mas como em todas vamos arranjar um motivo para ficar juntos e uns quantos para ficar separados e adivinha qual ganha?
Somos inconstantes.
Ora queremos ou não.
Fomos feitos para marcar a vida um do outro, para arrasar tudo e marcar todas as memórias, todos os pensamentos e não deixar nada em vão.
Missão cumprida.
Só não fomos feitos para ficar juntos.
Acontece, ou pelo menos a vida faz por isso.
Ainda vejo a nossa história como uma das que vou contar aos meus filhos quando falarem em primeiro amor. Seja para fazê-los lutar ou apenas para mostrar que a vida às vezes prega-nos partidas, mas vou procurar ensina-los a nunca desistir. Mesmo que a vida os faça bater com a cabeça e os faça pensar que nada faz sentido.
Porque, pensando bem, tu ainda fazes sentido e é disso que tenho raiva.
Foste quem eu dei tudo, quem eu via a percorrer o mesmo caminho que eu, quem eu sempre lutei e torci pelo melhor, quem me conquistou e ensinou a ser o melhor de mim, a nunca desistir fosse do que fosse, foste quem eu queria ao meu lado para sempre e principalmente quem eu achava que tinha tudo para ser a pessoa mais importante da minha vida…

Mas nem tudo tem um final feliz, e acabaste sendo mais um de tantos que vem, fazem coisas especiais e vão embora.
Mas eu quero acreditar que o nosso final ainda não chegou…quero que voltes para mim para te esquecer e espero que me faças lembrar(-te).