“Continuo à tua espera. Vens hoje?”

Hoje, como em todos os dias da minha vida, desde que decidimos tomar rumos diferentes, tenho saudades tuas. Todos os dias antes de adormecer o teu cheiro invade o meu quarto. O teu amor o meu coração. A tua saudade a minha alma. Lamento que seja a saudade quem me possui neste momento, que não sejas tu, que não seja o teu amor, que não seja o nosso amor.

Hoje, num dia como todos os outros precisava de ti do meu lado.

Já sei cozinhar, gostava de ter o prazer de cozinhar para ti! Prometo que faço o prato mais delicioso que já provaste! Dás-me a honra da tua presença? Hoje? Amanhã? Adorava que fosse durante o resto das nossas vidas! Aceitas? Prometo dar-te todo o meu carinho, todo o meu amor! Fico à tua espera! Preferes que vista um vestido de gala? Ou é demasiado ousado? Queres ser tu a despir-me no final da noite? Sim? Então talvez seja melhor colocar algo mais simples… Prometo entregar-me a ti de corpo e alma. Não te exijo mais nada! Nem peço que saboreis a refeição… Afinal nem cozinho assim tão bem! Mas promete-me que vens com mais vontade que aquela com que partiste! Continuo à tua espera. Vens hoje? Posso esperar todos os dias da minha vida! Promete-me apenas que vou ouvir a campainha tocar.