Continuo a acreditar no nosso amor…

Olho para baixo.
Sei que os meus olhos querem tanto dizer algo, mas calam-se no silêncio do que é realmente amar.

O amor é como eu. Não tem definições. Não se fala. Sente-se.
E eu apenas gostava que alguém me sentisse pela primeira vez,
Da forma com que os meus olhos me olham e não têm coragem para me dizer o que eu quero ouvir.
Os meus olhos são como eu. Vêem e sentem tudo. Até lágrimas deixam cair neste mar imenso que me rodeia.

Oiço o silêncio desta noite que me assombra.
Oiço a fúria do mar quando chega à costa, quando chega a mim. E olho para trás.
Tento encontrar o meu coração morto antes de ti. Mas agora, já nada importa.
Eu mergulho no mistério que esta praia me reserva, tento afogar cada sentimento que tenho em mim.
Se eu não tenho mais razões para continuar aqui, porque continuo?
O meu corpo está preso e a minha mente não pára de pensar.

Talvez continue porque ainda acredito no nosso amor.
Porque ainda me dás razões para continuar a ser feliz. E acreditar num amanhã melhor.
Num futuro a dois, que só nós podemos construir.
Talvez amar seja isto: acreditar.
E eu acredito em ti.


RELACIONADOS




PELA WEB

Loading...