Companheiro alheio

O primeiro olhar ninguém esquece, o primeiro contacto e a primeira palavra. Surgiste no meu caminho como uma estrela caída do céu naquela noite fria. Cintilante e sem palavras, passaste de uma simples estrela a um anjo com asas.

Poucas entradas com poucas palavras, é o que acontece constantemente. O suficiente para marcar presença, mas não para matar o desejo.

És um estranho que existe na minha vida, mas um estranho com sentido. Cumplicidade não a temos, mas eu sinto-a no teu olhar incerto. Olhar esse que gira tão depressa quanto as borboletas voam no meu estômago.

Queria poder estar contigo sem ser nos meus sonhos. Belisca-me. Morde-me. Grita por mim e diz que estas presente, que estas aqui, ao pé de mim.

Astro

PORGabriela Macedo
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...