Chegaram As Borboletas…

Hoje faz algumas horas que te vi!!!!!

Sim depois de quase 1 ano e 8 meses sem te ver, aconteceu. Foi daqueles momentos mágicos que irei guardar pelo resto da minha vida.

Você esta tão grande, e tão bonita…

Meu dia começou as sete horas da manha, resolvi acordar bem cedo para preparar tudo e organizar todos os seus presentes que durante todo esse tempo não consegui lhe entregar. Foi necessário uma mala grande para caber tudo de tanta coisa que tinha!!!! Não é para menos, pois foram dois aniversários, um natal, dois dias das crianças além de outras datas comemorativas e outras ocasiões que sempre comprava uma lembrancinha por onde passava.

Nossa visita estava marcada para as 10:00 no setor designado para acolher nosso encontro. Cheguei meia hora antes só para garantir e ter a certeza que não iria atrasar. Minha mãe estava comigo, insisti que ela fosse para me dar apoio e também para ela matar a saudades de você já que ha mais de TRES ANOS E MEIO que ela não te via. A saudades dela estava enorme!

Minutos após chegar, fomos recebidos pela profissional do local. Entramos em sua sala e sentamos em umas das cadeiras disponíveis. Havia a preocupação de como você reagiria a tudo, pois a visita anterior tinha sido frustrada e justificada por um “equivoco” nas datas o que fez com que você aparecesse no local uma semana depois. Aliado a este fato havia o discurso de que você não queria me ver. O porque de não querer me ver? Ate agora eu não entendi…

Conhecendo minha filha e sabendo do amor que ela sente por mim tinha certeza que logo ela iria estar do meu lado sorrindo e me abraçando. Meu coração sabia o que estava por vir. Eu estou com Deus ao meu lado e sempre soube que Ele jamais iria me abandonar.
Passados 7 minutos do horário combinado o interfone do local tocou. Eu já sabia quem era.

Nesse momento meu coração disparou, as pupilas dilataram, as mãos suavam e eu tremia.
A profissional pediu para entrar na sala onde estávamos mas você relutou um pouco até que após uma pequena insistência, você resolveu entrar. Assim que nossos olhares se cruzaram, percebi que estava bem nervosa e apreensiva, mas deu para perceber o amor que sentia por mim.

Aquele sorriso discreto e inibido ficou estampado por um instante no seu rosto. Você sentou em uma cadeira que estava em minha frente pronta para isso. Olhei para as suas mãos e estava tremendo. Você só me observava, ainda estava assustada por uma mistura de sentimentos criados em sua cabeça.

Mas estava curiosa em ver que eu existia e me observava de cima a baixo enquanto eu conversava timidamente com você. Logo que chegou me ajoelhei aos seus pés, não para me humilhar, mas sim para me olhar do alto e se sentir menos inibida. Você estava no comando.

Deu certo, você começou a expressar algumas palavras mas ainda assim sem muita entoação. Apenas concordava com o que eu falava. Balançava a cabeça e olhava toda hora para o acompanhante. Mas pensando em seu bem estar não me impus `a presença do mesmo pois pensei em você em primeiro lugar.

Ainda ajoelhado, comecei a retirar uma sacola da Disney do meu bolso bem devagar e vi sua atenção focada totalmente para este momento. Sua curiosidade aumentava assim que a sacola foi se mostrando. Mas para sua surpresa e decepção a sacola estava vazia. Foi apenas uma brincadeira para descontrair e introduzir o que estava por vir: uma mala cheia de presentes!

Ao puxar essa mala que se encontrava escondidinha em um canto, o seu olho brilhou!!! Porem você não fez nada. Apenas se levantou e sussurrou uma coisa no ouvido da pessoa que estava ao seu lado.

Após obter como resposta: “Escute apenas o seu coração” você se soltou e começou a querer saber o que estava dentro dela. Começamos a abrir todos os presentes e cada pacote que você abria era seguido de gritos de felicidade.

Bastou menos de 10 minutos para quebrar o gelo e poder vê-la sorrir e ensaiar frases de alegria. Passados 20 minutos após a primeira troca de olhares, você já estava solta, livre e sendo aquela menina que criei e amei por todo esse tempo.

Tempo este que ficou apenas na existência física pois na existência emocional foi apenas um piscar de olhos. O encontro ocorreu da melhor maneira possível. O muro foi quebrado e o jardim foi exposto. Hoje as borboletas chegaram e alienação parental ficou por um tempo esquecida.