Chega de promessas quebradas e de silêncio!

Existe uma altura na vida que tu te fartas e apenas te apetece gritar: “Chega!”.

Chega de promessas quebradas e de votos de silêncio.
Chega de falsidade e traição.
Chega de amores improváveis e de conflitos familiares.
Chega de ingenuidade e ignorância.
Chega de vandalismo e racismo.
Chega, apenas chega.

Chega de tentares provar uma coisa que não és, nem nunca serás. O que nasceu dentro de ti, dificilmente mudará. Apenas com uma enorme força de vontade e indo pelo caminho mais difícil, mas claro, mesmo com todo o apoio que poderás ter é sempre mais fácil estar no caminho mais curto e menos complicado.

Chega de dizer que amas quando nem um mínimo de esforço fazes. Quando levas outras para a cama. Quando uma única pessoa ou um único obstáculo te fazem pensar duas vezes se realmente “amas”, ou se realmente essa pessoa é a pessoa “certa”. Não vale a pena postares no facebook que a amas, que a veneras, que só a queres a ela e a mais ninguém quando entre as quatro paredes a magoas dia após dia, sendo fisicamente ou psicologicamente. Quando a trais, quando a insultas, quando lhe bates, quando a iludes com promessas quebradas.

Chega de meter as amizades por baixo dos namoros. E de ligar só aos tais “amigos” quando se zanga com a pessoa que está do nosso lado ou quando está magoada, ou quando discutem fortemente, ou quando simplesmente um se volta de costas para o outro na cama.

Chega de dizer que a cor da pele é superior a tudo, a todos os sentimentos, de dizer que um branco não poder amar um mulato, de dizer que um mulato não pode ter sentimentos por um branco, que não pode ter uma amizade, que não podem estar sequer juntos.

Chega de pensar que o mulato tem todos os defeitos e que o branco é um ser “perfeito”.

Porque por de trás da cor da pele, todos nós sentimos o mesmo, todos nós amamos, todos nós sofremos, choramos, sorrimos, cantamos, tomamos conta de quem nos é mais próximo, fazemos asneiras, erramos, fazemos desporto, vemos televisão, vemos desenhos animados, pintamos.

Chega de tratar os mais velhos com agressividade, de os mal tratar (muitas vezes fisicamente), de os chamar de “velhos idiotas”, “cotas”. Porque foram eles a cuidar de nós quando ainda éramos dignos de ter alguma educação.

Chega de pensarmos mais nos outros que em nós.

Chega de fingir que estamos bem quando uma mão segura uma lâmina, pois essa é “a única solução possível”

Chega de esquecer o quanto a família significa para nós, jovens. De só buscar a ajuda da família quando precisamos de dinheiro para tabaco, drogas, jogos de computador, dar uma volta, sair à noite com os amigos.

Chega de ameaçar os colegas.

Chega de ser ameaçado, fala com alguém que te irá proteger!

Chega de chorar sem motivo.

Chega de pensares que é o fim do mundo porque o teu namorado acabou contigo. Chora sim, se uma amizade de tantos anos acaba por o teu namorado te impor isso.

Chega de conflitos, de dramas, de amarguras.

Chega de pensar que o mundo é algo em que não podes viver, que só traz sentimentos negativos, sofrimento, dor quando não mexes sequer um dedo para lutar contra isso. Para ajudar a natureza. Para ajudar o próximo. Para fazer, simplesmente, sorrir alguém. Abraçar alguém. Dizer que se adora, que se ama e não apenas por palavras, porque palavras levam o vento, mas atitudes? Atitudes serão sempre relembradas e aí se definem o teu carácter.

Chega, chega de tanto ódio, de tantas guerras, de tantos suicídios, de tantas violências domésticas, que muitas vezes, resultam em morte.

Chega de mal-tratar os teus pais, mesmo que eles tenham um feitio complicado, eles ama-te e são os único verdadeiros amigos que alguma vez terás, então trata-os bem! Dá-lhes amor, respeita-os! Pois, serão os únicos a não te espetarem com facas nas costas!

A vida ensina-nos, e acredita… Nunca irás aprender mesmo que batas dia após dia com a cabeça na parede. Irás sempre aprender coisas novas, e a vida irá encarregar-se de te lembrar disso, não te preocupes. Começa por mudar o mundo, sendo com pequenos gestos perante a sociedade, sendo a começar por ti, a partires, por exemplo, essa maldita lâmina que usas para te ferir, buscando uma dor maior que a que sentes no peito. Deita esses comprimidos para fora e nem penses sequer uma única vez para os tomares. Muda o mundo. Muda a sociedade. Muda o teu ser. O primeiro passo vem sempre de nós e com força de vontade, tudo se consegue.

Estás a espera de quê?


PELA WEB

Loading...