Chega! Basta de rótulos!

Chega de rotular as pessoas, como pretas, gordas, feias, burros, gays, ricos ou pobres, lésbicas, velhos, magros, inteligentes, etc.

Não é um bom par de mamas, um rabo todo jeitoso, uma cicatriz, borbulhas, estrias, celulite, tatuagens, piercings, classes sociais, sexo, ou religião que vai deve definir quem somos, ou quem queremos ser, isso é só o exterior, isso são apenas rótulos, são coisas supérfluas, restos de nós enquanto pessoas com interior e exterior, e atrás disso há muito mais de nós enquanto seres vivos.

O que nos define é a nossa personalidade, as nossas qualidades e defeitos, isso é o que nos torna especiais e únicos no mundo, cada um é como é, somos todos diferentes, e ninguém é melhor do que ninguém, somos todos pessoas, seres humanos, com sentimentos, ideias e pensamentos, problemas, alegrias, tristezas, somos pessoas e seres humanos com vidas e uma história, e é ela que marca a diferença.

Cada um merece e deve ser respeitado, como também deve saber respeitar as outras pessoas, as pessoas deviam olhar primeiro mais para elas mesmas e para tudo o que são, e só depois é que deviam de olhar e falar das outras pessoas, porque todos nós temos algo nem que seja só uma manchinha que não gostamos, e não somos menos pessoas por isso, ninguém é melhor do que ninguém, e no fim com mais ou menos características, com mais ou menos coisas vamos todos acabar no mesmo lugar.

As pessoas deviam olhar mais, de ver com olhos de ver, de ver e enxergar mais além, deviam de dar valor ao que são, deviam ver e verem-se como um todo e não só como alguém com um grande corpo, aparência, ou conta bancária.

PORJoana Torres
Partilhar é cuidar!