Carta para o grande amor da minha vida…

Peço-te que não olhes para estas palavras, como mais uma folha solta que decidi escrever…NÃO!
Lê com o coração, aquele que senti bater tantas vezes na minha pele, quando não sabias como me entender.

Sabes, Eu também não me entendo…

Desculpa o meu ciúme, a minha ousadia em achar que posso tudo, em querer ter tudo, mesmo dizendo que não quero nada.
A minha inveja e o desdém que me consome quando imagino tudo aquilo que eu tive e que alguém, seja ela quem for também vai ter.
Tenho inveja sim, tenho inveja de alguém ser feliz contigo, quando eu dei tanto de mim, e mesmo assim não o fui.
Tenho inveja da felicidade,pois é a única lacuna que me falta preencher na minha vida, mesmo que aparentemente isso não se perceba.

Tenho medo da minha inconstância e de não conseguir ser feliz, de tantos e tantos projetos furados e sonhos desfeitos.
De querer tudo e nada e mesmo assim achar que posso exigir.
Não sou mais que ninguém.
Vivo um conflito comigo mesma, por hoje querer e amanhã não.

Tantas vezes te procurei, incontáveis as vezes que jurei a mim mesma não te querer mais e na hora seguinte estava à espera que me batesses à porta, que me levasses para onde mais ninguém me conseguiu levar até hoje.

O telefone toca e não me ocorre mais nenhum ser senão tu, pois é sempre à tua espera que eu estou.
És tudo e nada daquilo que queria para mim.
A droga que me vicia e não consigo deixar de consumir, mesmo tendo a plena consciência de que me está a matar…
Nunca consegui estar com alguém e esquecer o mundo lá fora, não contar as horas, não querer sair e ter medo de abandonar.

Foste a única pessoa que me fez amar e odiar ao mesmo tempo, que mesmo nas nossas violentas discussões, quando a vontade era desfazer tudo e não pensar em mais nada, me cegava o desejo e só imaginava o nosso corpo no mundo que só contigo eu conseguia estar.

São apenas palavras eu sei, mas não há minuto algum na minha infeliz existência, em que a tua imagem não exista em mim, não há pensamento de algo mais para além de ti.
És tudo aquilo que não quero, e tudo aquilo com o qual não sei viver…Contradições sem dúvida, mas é tudo o que sinto, tudo o que me corre nas veias.

Vivo de sonhos, de ilusões, talvez por isso é que não consegui encontrar o que tanto procuro, pois não acordei para a realidade.
Costuma- se dizer, que nesta vida tudo se paga, e eu acredito que é a mais pura das verdades… Pois todos os dias, eu pago por tudo aquilo que critiquei e que sempre condenei e agora não consigo lidar.

Não sei que foi que me fizeste, nem tão pouco aquilo no que me tornei, sei que sou mais tu que eu própria.
Fizeste- me fazer coisas que nunca imaginei fazer e mesmo assim fui feliz…

Tenho a certeza que vou encontrar tudo aquilo que procuro e achar que não estou bem, que me falta algo mais, que ainda não estarei completa,molhar para trás e mais uma vez, sentir-me um nada por ter tudo e mesmo assim não ser feliz…

Há quem viva assim, há quem não, eu para já tenho um propósito, alguém mais importante que eu e que tu, que me vai dando alento para continuar a procurar…

Quero e não quero que sejas feliz… Egoísmo puro eu sei, mas é tudo aquilo que me vai no coração.
Sempre quis ser tudo aquilo que precisavas, tudo o que te faria voltar , o teu porto, a tua confidente, tua amante, tua prostituta e tua mulher, teu tudo e teu nada, Tal como sempre me achei com força para lutar contra ti mesmo, pois tinha  esperança que mais cedo ou mais tarde percebesses que não precisavas ser assim, pois és muito melhor que isso.

Não posso mais continuar aqui,
Hoje estou na expectativa de algo com alguém, amanhã talvez já não, nada corre como planeio e quando parece que começa a acontecer, vai tudo por água abaixo. Talvez porque me tornei mais exigente, ou até mesmo porque não sei o que sou nem o que quero, mas sei que preciso tentar.

Amo- te e odeio-te,
Mas sem dúvida que te amo mais do que a mim…