Carta à mulher da minha vida!

Querida mãe,

Sei que estás a envelhecer e sei ainda que me vais fazer mais falta que qualquer outra pessoa, um dia que partas, e acredita não penso no assunto por dói demais!

Sei que tenho que ter mais paciência, que tenho que ter mais tino, mais cuidado, talvez até mais responsabilidade, mas isso vem com o tempo mãe, não podes continuar a tentar meter isso na minha cabeça á força.

Sei que não sou a filha perfeita com quem sonhaste e pensaste que eu seria quando me pegavas ao colo e me adormecias. Sei que te dou cabo da paciência, que ligo inúmeras vezes ao longo do dia, que te sou teimosa e que tenho mau feitio (claramente é de família) e sei que não sou tão adulta como gostarias. Mas a verdade é que também não dá.

Toda a vida fui protegida demais, ora pela avó, ora pelas tias, ora por ti e pelo pai. Parece que quando nasci, vocês me puseram num pedestal para que nada me fizesse mal. E sempre que eu tento fugir um bocado aquilo que se tornou numa rotina chata, tu desesperas e berras e proíbes tudo e mais alguma coisa, com medo que o bicho papão me faça mal (Desculpa a ironia). Mesmo que às vezes pareça mãe, eu já não sou mais uma criança e precisas me deixar sair debaixo da tua saia para eu poder começar a viver um bocado a vida, á minha maneira, mesmo que contigo sempre de olho.

Tens que entender, que não quero uma mãe perfeita, ou uma mãe liberal. Quero-te a ti, com os teus defeitos e qualidades, como tenho e nunca trocaria. Mas preciso começar a caminhar sozinha, fazer as minhas próprias escolhas e arcar sozinha com as suas consequências, e com isso não significa que não vá mais precisar de ti, porque vou! Vou precisar de ti, quando algum namorado me magoar, quando não for bem sucedida em alguma cadeira da faculdade, quando não conseguir aquele trabalho que tanto queria, quando não souber o que fazer da minha vida. Vou precisar do teu colo, dos teus mimos e acima de tudo dos teus conselhos.

Os seres humanos passam o tempo a procurar a perfeição em tudo o que os rodeia. Querem os pais perfeitos, a família perfeita, a namorada/o perfeito e esquecem-se de olhar para o próprio umbigo e de perceberem que não são perfeitos. Ninguém é! Mas vocês “mães”, são o ser humano mais perto da perfeição que existe (vá lá não derretas agora 😍❤).

Ouve não te vou prometer que vou tentar ser a filha perfeita, ou a filha que queres que seja, porque sei que dificilmente o vou cumprir, habitua-te ao que eu sou, (eu dou defeito 😇), sei que me vais amar de qualquer jeito, e que vais continuar a berrar comigo (afirmando que é para o meu bem), sei que raramente te vais rir (a menos que eu te relembre que me disseste que fui feita á lareira 😅), sei que dificilmente te vou conseguir arrancar de casa a um domingo (falta-te a companhia do pai) e sei que nunca nenhum homem vai servir para mim (óh sogra difícil de agradar 😁).

Relativamente ao texto que me mandaste e pediste que lesse, eu sei aquilo tudo, só que para nós jovens parece tudo tão mais fácil (a juventude de hoje já não era como antigamente 😂😂), mas descansa Belinha, vou cuidar de ti quando tiveres as tuas enxaquecas, quando precisares de ajuda com as compras, quando quiseres sair para passear, quando andares devagarinho e precisares da minha mão, vou-te dar banho e arranjar-te o cabelo sempre que quiseres (só não podes pedir que fique bonitinho) e obviamente e lembra-te sempre disto, vou amar-te incondicionalmente até ao fim dos meus dias!

Oh Belinha és uma mãe memorável, mesmo que eu não te diga isto todos os dias!

PORInês Franco
Partilhar é cuidar!