Carta para o ex da minha namorada.

Nem sei como te tratar, sei tanto e ao mesmo tempo tão pouco de ti. Ao início morria de ciúmes teus, era tão doloroso quando ela te mencionava, mesmo que não fosse pelos melhores motivos.

É que seguraste durante algum tempo tudo aquilo que sustenta o meu Mundo. Tudo aquilo que me faz sair de casa com um sorriso e querer acelerar o tempo, para voltar a adormecer nos seus braços. Ela deve-te ter dito tantas vezes que te ama e como o Mundo é melhor contigo, eu sei. E dói muito pensar nisso acredita. É tão criativa na forma como se faz sentir presente, como me surpreende. Não precisa que seja sempre eu a fazê-lo, tem iniciativa, também. Gostava de saber se fui o primeiro a usufruir desse seu lado, gostava de saber se estou no bom caminho para ser o único. Todavia, também não te escrevo para receber dicas sobre ela, Deus queira que tenha todo o tempo do Mundo para descobri-la.

Escrevo-te porque, agora, sinto e vejo que já não lhe dizes nada. É, hoje, finalmente, a convenci que não era uma reprodução barata de ti! Hoje, convenci-a que sou o que sempre quis e procurou em ti, e tu sempre tão burro, deixaste-a voar. Hoje, vi que me olhava e tocava como se fosse o seu grande amor, como se antes de mim, não tivesse existido alguém… Sabes lá tu, as noites que passei, debaixo das estrelas desejando que tivéssemos-nos conhecido mais cedo, que me tivesse conhecido mais cedo. Que fosse o primeiro a roubar o seu coração! Viver com o teu legado, era difícil e custou imenso até que me olhasse com aqueles doces olhos de mel, a brilharem! E toda a minha paciência, e todas as lágrimas que lhe sequei, as feridas que lhe sarei e até os sorrisos que lhe provoquei valeram a pena. Hoje posso dizer-te que sou o Homem mais felizardo do Mundo e isso devo-te a ti!

Hoje toquei-lhe sem barreiras, sem medos ou entraves. Deixou que lhe olhasse para dentro e a visse tal e qual como é. Vi tantas cicatrizes que lhe deixaste, vi um monte de sonhos cobertos por memórias más, um monte de desejos que ela tentou esconder. O meu coração partiu-se um pouco também. A sério, diz-me como alguém consegue magoar um ser tão frágil, tão dócil e sorridente como ela? Se a conhecesses vias como é feita de cristal, tão bonita e tão delicada… E, a força de leoa que por vezes emerge! Sempre pronta a seguir os seus objetivos, a nunca desistir, por nada nem ninguém.

A sua inteligência e bondade não têm fim, e hoje a vida recompensou-a com alguém com quem partilhar o seu livro favorito, ver a sua novela, ouvir o seu cd, partilhar aquela história ou até esconder a sua cara envergonhada…E existem tantas situações que lhe provocam ansiedade, e é a mim que dá a sua mão, é nos meus olhos esverdeados que encontra a serenidade, a força para não fraquejar. E sabes que mais? Já nem pensa em ti, já vive e nada lhe lembra de ti. Acho que está na hora de eu próprio esquecer o passado, e convidar-te para o nosso casamento.

Hoje ela disse o sim, hoje ela voltou a acreditar nos contos de fadas, nos contos que tu tentaste rasgar.
Eternamente grato,
João