Carta de um sogro para o futuro genro

Querido Pedro, meu futuro genro.

Não consigo dormir desde que prejudiquei o teu namoro com a minha filha. Estou a escrever-te esta carta na esperança de que tu esqueças o que eu disse e me perdoes. Quando te vi pela primeira vez, fiquei surpreendido com tuas tatuagens e o piercing no nariz, mas hoje vejo que isso não é assim tão importante.

Vejo, também, que andar de moto em alta velocidade e sem capacete não é assim tão perigoso, desde que seja tomado cuidado com os restantes veículos do trânsito. E que a minha reação ao facto de tu nunca teres trabalhado foi bastante inadequada e demasiado radical e injusta. Para além disso, já me convenci de que muita gente boa e capacitada também vive debaixo da ponte, como tu.

Agora entendo, também, que o facto da minha filha ter apenas 17 anos e querer casar-se contigo, em vez de ir estudar para o estrangeiro numa prestigiada Universidade, é simplesmente uma alternativa para a sua formação, já que nem tudo na vida se aprende com livros e na escola.

Às vezes eu percebo o quão retrógrado, conservador e chato eu sou quando interfiro em assuntos desta natureza, e reconheço que estava errado. Fui muito intransigente em ser contra o namoro de vocês os dois e gostaria de me redimir dizendo que o casamento de vocês terá a minha bênção incondicional.

Um grande abraço, do teu futuro sogro.

P.S. Já me ia esquecendo, parabéns por acertares no Euromilhões!

Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...