Carta de um adolescente a seus pais. «Há coisas muito piores que uma nota vermelha»

Era o último dia de aula e um pai que passava em frente ao quarto de seu filho viu que tudo estava limpo, organizado e até a cama estava feita. Parecia que o filho tinha feito as malas e ido embora. As suspeitas aumentaram ainda mais quando, sobre a mesa vazia, ele viu uma carta que dizia ’Para papai’. Ele, com as mãos tremendo, abriu a carta e leu:

«Querido papai,

Sinto muito te contar por escrito que eu decidi sair de casa para morar com a minha namorada. Eu sabia que, pessoalmente, você e a mamãe fariam um escândalo. Eu amo muito ela e sei que vocês não aprovariam a nossa relação porque ela tem um piercing, algumas tatuagens, se veste com roupa muito justa e, bom, é mais velha do que eu. Acontece que não se trata apenas de amor; ela está grávida.

Ela se chama Sara e tem certeza de que seremos muito felizes juntos. Afinal de contas, ela tem um trailer estacionado num bosque e muita lenha para o inverno. Sonhamos em ter muitos filhos. Além disso, Sara abriu a minha cabeça a respeito de que a maconha não é tão má como todos dizem por aí. É por isso que estamos pensando em cultivar para nós mesmos e pretendemos vender as sobras às pessoas de mente aberta. Desta forma, podemos comprar cocaína. Sabia que a cocaína, em pouca quantidade, tem efeito terapêutico?

Não se preocupe por mim, já tenho 15 anos e posso me cuidar sozinho. Um dia faremos uma visita para que vocês possam conhecer os seus netos.

Com amor, seu filho João.

PS: Papai, tudo isso é uma invenção. Estou na casa do meu amigo Toninho. Queria apenas te lembrar que há coisas piores que o meu boletim, que está sobre a mesa da cozinha. Me avise quando eu puder voltar pra casa. Amo vocês!»

FONTEIncrível
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...