Atreve-te a sonhar, mas não fiques por aí!!!

Um dia nós sonhamos e esses sonhos parecem-nos impossíveis. É como se vivessem no horizonte onde não temos a capacidade de chegar. Nós acreditamos nisso e vamos ficando, vamos-nos conformando em vez de lutar.

Com o passar do tempo esses sonhos vão ficando guardados, no coração, na memória, na vida que ficou por existir. Esperam. Esperam apenas uma oportunidade. Eles esperam que acreditemos neles, que os deixemos voar do casulo e acontecer. E por vezes somos nós que aprisionamos os nossos sonhos sem nos apercebermos, sem nos darmos conta que o impossível é apenas a desculpa que o nosso subconsciente arranja para nos poupar de lutar, de nos desafiarmos, de persistirmos, quando, na verdade, tudo isso é vida e faz parte dela.

Atreve-te! Atreve-te a sonhar, mas não fiques por aí…

Ouve, não esperes nada de ninguém, nem que alguém faça por ti aquilo que tens de ser tu a fazer. Ninguém vai tomar certas decisões por ti. E esta é uma decisão que tens de ser tu a tomar.

Ouve, não desistas de ti. Não fiques à espera de chegar a algum lugar se tu própria insistes em ficar presa. Arrisca, e vive! Vive a vida que anseias viver. Desprende-te do passado, das memórias que insistem em deitar-te abaixo, dos comentários infelizes que ouviste, das lágrimas que choraste tantas vezes ao adormecer. Foi tudo uma lição. Foi graças a isso que hoje és forte o suficiente para mudar o rumo de uma história que não queres que seja a tua.

Ouve, eu sei que és capaz. Acredita em ti, porque tu és capaz. É incrível a força que temos dentro de nós e não sabemos. O poder que a nossa mente tem e ao qual não damos valor por não acreditarmos. Por isso, usa essas tuas capacidades. Arrisca. Nunca é tarde demais, sabes?!

E só mais uma coisa, não dependas de ninguém para ser feliz. Aprende primeiro a sê-lo sozinha e depois sim, partilha essa felicidade com quem te faz bem, com quem te ama e com quem tu amas. E sempre que tudo parecer estar a desabar de novo, sempre que o mundo parecer estar contra ti, ou até mesmo, sempre que te esqueceres do caminho a seguir, pára! Pára por uns instantes e pensa. Lembra-te, “desistir” é uma palavra que para ti não existe. E tu és mais forte do que imaginas, caramba, és uma lutadora!