As pessoas são como os relógios!

Ser inteligente é saber o momento exato em que tens de mandar embora algumas coisas da tua vida.

Quando compras um relógio de corda, para ele funcionar tens de lhe dar corda, e ele funcionará bem, por muito e longo tempo. Volta e meia terás de lhe dar corda mais uma vez para que as horas continuem a contar. E assim sucessivamente.

Mas então quando o relógio se estraga o que fazes?

Se foi um relógio caro provavelmente vais procurar o relojoeiro mais próximo e tentar compor ainda que isso te custe alguns bons trocos que carregas no bolso.

Se foi um relógio que compraste nos chineses, daqueles baratinhos de cinco euros ou menos, podes tentar consertá-lo também, mas deves lembrar-te que pau que nasce torto nunca se endireita, é mais ou menos assim o ditado.

Então estás disposto a pagar pelo conserto mais do que pagaste pelo teu lindo relógio? Se fores estúpido, levas um relógio de cinco euros a um relojoeiro caro e pagas vinte pelo conserto, se fores inteligente compras um relógio de cinquenta e com garantia de mais qualidade.

O mesmo acontece com as pessoas, podes compará-las aos relógios. Existem aquelas que são baratas, que precisares dar-lhes corda umas trinta vezes por semana, que se vão estragar frequentemente e que tu ainda assim tentarás consertá-las não importando os custos.

Depois existem aquelas com qualidade, que vão funcionar direito, que não precisarão ser consertadas o tempo inteiro e que podem durar uma vida, aquelas com as quais poderás chegar à tua velhice a segurá-las pela mão.

Da mesma forma que carregas um bom relógio no pulso até ao fim dos teus dias, que eventualmente será uma relíquia e fará parte do teu testamento e algum teu neto sortudo terá o prazer de mostrar o valioso presente que lhe deixaste, da mesma forma que presenteaste a sua vida com um ser maravilhoso, o mesmo que escolheste para te acompanhar.

Não aquele relógio bonitinho que de hora a hora falhava e precisavas dar corda.

Ser inteligente é saber o momento exato em que precisas deitar fora o relógio ao invés de o mandares consertar.

Ser inteligente é saber o momento exato de excluíres os relógios baratos da tua vida e colocares no teu pulso um relógio de qualidade.

Pois é, já paraste para pensar? As pessoas são exatamente como os relógios.

PORLetícia Brito
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...