As pessoas são como as borboletas…

Hoje sentei-me num banco e observei tudo à minha volta. Dei por mim a observar atentamente uma borboleta. Era tão linda. Voava suavemente até que desapareceu do meu campo de visão e aí percebi uma coisa importante.

As pessoas são como as borboletas. Às vezes voam, ficam desaparecidas durante um tempo mas têm a coragem de passar tempestades só para poderem voltar, outras vezes voam para tão longe que nunca voltam. Umas apenas possuem uma beleza exterior de cortar a respiração, outras possuem a mesma beleza mas têm algo mais, algo dentro delas.

Uma borboleta é um ser frágil, sensível e que requer paciência para se conseguir cativar e apanhar. Apenas pousa num ser humano se se sentir segura, se sentir uma energia calma. Se fizermos algo mais brusco ela foge, não ganha confiança em nós e parte para longe.

Tanto na amizade e no amor é proibido sermos egoístas. Não podemos querer a borboleta única e exclusivamente para nós, não a podemos guardar dentro de uma caixa porque vai morrer. Temos de lhe depositar confiança suficiente para a deixar voar, dar-lhe a liberdade de que precisa para poder continuar viva.

E agora dou por mim a perceber que eu tenho a minha própria borboleta.


PELA WEB

Loading...