As maiores felicidades daquela que nunca consideraste namorada!

Sim, mas não é tão simples assim.

Ele voltou e veio confiante que voltaria tudo ao normal, ao que fomos várias e várias vezes antes.

Durante muito tempo chorei, ao lembrar-me das quantidades de noites em que não pregamos sono e ficávamos a falar de coisas tão banais. Do carinho que havia e dos amo-tes que dizíamos só por dizer.

Ainda me lembro da distância que havia entre dois corpos mesmo eles estando ali, lado a lado, na mesma cama. Sempre foste o tipo mais errado na hora certa, hora certa para me fazer entender que eu merecia mais e melhor.

Mas eu sempre lembrava de como te conheci, como o mundo pareceu que brilhou nesse momento e tudo parecia fazer sentido. Parecia que o mundo tinha dito “aqui está o que eu te devia, desfruta”.

Mas ao invés disso foi mais uma prova. Prova de que devia estar quieta.Tu ias e vinhas quando querias, nem sempre te despedias e as promessas eram em vão. Com o passar do tempo as pessoas revelam-se e tu não demoraste muito…

Mas o meu coração ainda acreditava naquele 1% de chance, Ah danado … Eu todas as noites acreditava que voltarias e seria desta vez, mas seria o quê?!

Não tinhas como dar, gostávamos mas não era suficiente para ficar.

Pensei nisso todas as vezes que voltavas e quer queiras quer não, não sei contar pelos dedos todas as vezes que me iludi.

Era básico o teu discurso de volta mas vinhas e dizias que estava difícil estar longe de mim, que te foste porque não aguentavas a distância e que entretanto percebeste que nada faz sentido sem mim.

Mas desta vez foi diferente, tu vieste com todas estas falas mansas, escrevias tudo igual parecia quase copy paste da conversa anterior, mas algo mudou o discurso começaste com “eu percebi que de todas as que tive, tu és a única que me faz querer voltar e não querer partir, dá para perdoar esta última vez?”

Missão cumprida.

Mas não amigo, não dá para voltar mais.

Acabou, esquece e não voltes a falar sequer.

Espero que a consciência te permita entender tudo o que passei e aí a saudade bata forte no teu peito e não te deixe dormir, tal como aconteceu comigo várias e várias noites. Espero ainda que sejas inocente ao ponto de perceber que eu fui mas foi culpa tua, que modéstia à parte acabaste de perder a mulher da tua vida…e quanto a isso eu já não posso fazer mais nada.

Só te peço: não voltes mais, pois há erros que só se cai uma vez e eu não pretendo cair mais.

As maiores felicidades daquela que nunca consideraste namorada.

PORVanessa Tusto
Partilhar é cuidar!