As comparações não deviam existir…

“A Azul tem melhores notas do que tu.” , “A Amarela é mais magra do que tu.” , “A Vermelha sabe fazer aquilo melhor do que tu.” , “A  Laranja tem mais paciência do que tu.” ,  “A Preta tem menos celulite do que tu.” , “A Verde é mais bonita do que tu.”…

Nunca gostei de figuras de estilo, nunca gostei de as estudar, mais especificamente sempre detestei as comparações. Nunca vi a necessidade de comparar a coisa x com a y, a coisa x é a coisa x, e nunca será a coisa y. Nunca percebi o porque de compararem as coisas, qual a necessidade disso… As coisas e as pessoas são diferentes umas das outras e não podem ser iguais, nunca serão iguais. Então onde está a necessidade de as compararmos?

Para que é que vamos dizer que a coisa x é mais bonita que a y, se são dois seres completamente diferentes. Isto sempre me fez uma confusão extrema, nunca fui capaz de encaixar na minha cabeça as comparações que os outros fazem acerca de tudo e de todos, não digo que sou uma santa e que não comparo coisas, pessoas, animais ou lugares. Mas existe uma altura que farta, farta de ouvir comparações, farta de ser comparada, farta de fazer comparações.

Pior do que as comparações que os outros fazem acerca de nos, são mesmo as comparações que inconscientemente nos fazemos acerca de nos mesmos. “A Castanha está mais magra do que eu, quem me dera ser como ela.” , “A Roxa  tem cá um rabo, quem me dera ser como ela.” , “A Rosa é a queridinha dos professores, quem me dera a mim ser como ela.” Tu és tu mesma, e não tens que ser nem a Castanha, a Roxa, a Rosa, a Riscas ou a Bolinhas. Se achas que não estás bem como estás faz o necessário para mudares , mas porque tu queres ser melhor, não para seres igual a outras.

 


RELACIONADOS




PELA WEB

Loading...