As cartas de Isis – O rockeiro!

‘’Quando abri o portão apaixonei-me mais uma vez por aqueles cabelos grandes e dourados, as roupas pretas, correntes penduradas no lado direito da calça, e aquele ar de rebelde mas com um sorriso de derreter corações, não havia quem resistisse, e comigo não foi diferente.

Eu fui a sua escolhida, naquele dia mal sabia que iria entrar num mundo novo e que ele seria o primeiro amor da minha vida.

Durante o tempo que passamos juntos eu reparei em cada detalhe, até mesmo o jeito que ele olhava para o relógio, que admirava os pássaros, e a delicadeza com que pronunciava o meu nome. Naquele momento se alguém me perguntasse se eu já amei, eu era capaz de explicar com todas as vírgulas o que é o amor. Mesmo que nunca tenha beijado ninguém.

Ele gostava daquela pureza de criança e ingenuidade de adolescente, por isso ele não conseguia deixar de ser tão sedutor, nem mesmo por um segundo, até hoje pergunto-me como que ele não cansou de ser tão perfeito por horas e horas…

Durante risos, e frios na barriga, eis que ele, com todo cuidado e calma, envolve-me num abraço com cheiro bom, e beija-me lentamente, como se tivéssemos todo o tempo do mundo, como se eu não tivesse horas para chegar em casa, como se a noite não viesse, como se ninguém existisse à nossa volta, como se tudo se resumisse ali, a nós e ao agora.

Ele sabia muito bem como prender-me mesmo me dando toda a liberdade do mundo para ir para onde eu quisesse e quando eu quisesse. Mas é que simplesmente eu não queria, eu queria estar ali, do lado dele, só isso.’’


PELA WEB

Loading...