Arrisca-te a ser feliz!!!

Mais um dia nesta selva de betão, os carros a passar, as pessoas sem mudar, o destino começa se a revelar e a morte a aproximar.

Caminhamos a cada dia em direção à terra, mas o importante é caminhar, nunca ficar parado, parar é morrer, e eu sigo nas direções que as ações me permitem escolher, improviso quando tenho de o fazer, aproveito cada momento e vivo tudo intensamente. Um dia quando partir sei que parti, amando perdidamente, rindo inconscientemente, vivendo radicalmente.

Porque ser radical é arriscarmo-nos a ser felizes, é o maior risco que corremos é o simples facto de procurarmos ser felizes a todos os momentos, coisa que é impossível, mas a beleza da felicidade é que só a podemos aproveitar quando sabemos o que é a tristeza e o que é bater no fundo. Pois só podemos estar em cima quando já estivemos em baixo, e independentemente do quanto estivermos em cima, acabamos sempre por voltar para baixo, mas os que se atrevem a fazer de tudo para voltar a cima são os que vivem realmente, eu estou entre eles.

Eu atrevo me a olhar mais além, a pensar além da informação que me é transmitida, a analisar e desconfiar dessa informação, eu atrevo me a procurar a felicidade e ao mesmo tempo a tentar compreender o mundo. Por vezes quase dou em doido com tudo isto, pois compreender algo incompreensível tem destas coisas, cada vez mais não sei onde a sociedade vai parar e o facto de vivermos neste mundo putrefacto com conflitos desnecessários e sem os valores necessários, todos na mão dos empresários, é uma tristeza ver o mundo mergulhado na pobreza, enquanto uns esbanjam outros desvanecem e apodrecem ao sol, uns com caixões dourados e todos emproados, outros mortos no chão a apodrecer porque não tiveram sequer água para beber, o mundo ao contrário é o que eu estou a ver, ou viramos isto do avesso ou deixamos que o avesso nos vire e caímos no sistema e a partir dai é morte certa.

As pessoas já não aproveitam os momentos, chateiam se por coisas insignificantes, pais descarregam em filhos, não tendo moral nem maturidade, filhos que tratam os pais como cães, gerações arruinadas por terroristas de valores. Altruísmo mórbido que em poucos dá sinal, capitalismo egoísta que passa por cima de todos e está no comando do mal. Atrevi-me a escolher a liberdade e a arriscar tudo para ser feliz e vocês escolhem o quê?