Aquele bom e velho amor selvagem!

Nada nele é simples, nem seu riso fraco ou seu olhar sério. Tudo nele me confunde, me tira do sério, seu jeito grosseiro me faz querer matá-lo e amá-lo ao mesmo tempo. Seu toque me leva à outra dimensão, me faz viajar, seu beijo é pior que droga e me embriaga sempre, sempre…

O pior de tudo é que mesmo que eu tente fugir, nunca consigo escapar dele, do seu amor, do seu… Sex0. Corro, me escondo, mas ele sempre acaba me encontrando e o que começa com uma briga terrível acaba em uma noite de camas quebradas, roupas rasgadas, arranhões, mordidas, chupões, roxos pelo corpo e uma lembrança apimentada do que houve entre nós na noite passada.

E todas as manhãs nos encontramos na mesma situação, eu na cozinha perto da pia da casa dele, vestida com uma de suas camisas, com os cabelos bagunçados, o pescoço roxo o encaro, ele apenas de cueca, o corpo arranhado e com sinais de roxo pelo pescoço e ombros, me devolvendo o olhar. Eu suspiro e ele arqueia uma de suas sobrancelhas esperando que eu diga alguma coisa, mas tudo que está preso em minha garganta são palavras que ele não pode ouvir, são declarações de amor que inflariam seu ego e fariam com que ele perdesse esse interesse selvagem que tem por mim, esse interesse que me leva à loucura, que faz eu reconhecer a verdadeira mulher que existe dentro de mim, não quero magoá-lo, mas acima de tudo, não quero me magoar…

Saio sem dizer o que ele quer ouvir, coloco minha roupa em silêncio enquanto ele me observa atento, vê-lo parado quase nu me encarando faz eu sentir aquele desejo selvagem brotar dentro de mim, preciso me controlar. Passo por ele sem olhá-lo decidida à ir embora, e sinto sua mão segurar meu braço de um jeito grosseiro, meu corpo se arrepia com seu toque, ele exige que eu seja somente sua, eu queria… Mas nós dois sabemos que isso não daria certo, prefiro ser a mulher dos seus sonhos do que e ser sua por completo, prefiro fingir que não ligo a mínima para ele, do que deixar que aquele monumento de homem saiba que eu morro de ciúmes por ele, que fico em uma paranóia quando não me liga ou que não consigo dormir quando não sei onde está, o que está fazendo e com quem está! Deixa ele pensar que não me importo…