Aperto no coração!

Espero-te aqui… de braços abertos, com uma saudade maior do que eu, com um aperto no coração. Espero que voltes, que me abraces e que me beijes – para que possamos viver este amor, para que possamos respirar… novamente.

A verdade é que sou tão incompleto na tua ausência, que sou a sombra de um sonhar que só sonho contigo, de um futuro que habita… bem na palma das nossas mãos. Esta saudade é maior do que qualquer distância, maior do que este peito que se incendeia de desejo, maior do que este homem que luta tanto para que a espera morra: na tua chegada. E eu… eu espero-te aqui… nesta cama em que já nos amamos tantas vezes, entre estas quatro paredes que viram o nosso querer, que nos abrigaram das tempestades que conhecemos: no passado.

Confesso-te que tantas vezes procuro por ti no escuro deste quarto, que reviro os lençóis na esperança de sentir-te, de tocar a tua pele, de matar-me em prazer. Espero tanto mas tanto que voltes, que deixes o teu cheiro no meu corpo, que deixes a tua marca nesta casa, nesta cidade que se torna tão vazia na tua partida, nesta minha solidão que se refugia na certeza… de que voltarás um dia. Vê se voltas rápido, ou então eu largo tudo, arrisco o pouco que me resta e salto no desconhecido, nesta adrenalina que é amar sem ter medo de falhar.

Espero por ti… no silêncio em que ouço a tua voz, ou então na minha doce imaginação de ouvir-te para lá das pontes que nos separam, para lá dos quilómetros que nos afastam. Porque sei que o amor será sempre quem me alimenta, será sempre quem me mostra que amar-te… é completar-me na perfeição da nossas próprias imperfeições.


RELACIONADOS




PELA WEB

Loading...