Deixa que o amor se torne rotina…

Escrevo-te hoje para dizer-te que sinto saudade. Não te amo mais. Mas sinto saudade, é legitimo de sentir. Tentei esquecer-te e quando começo a acreditar que superei o sentimento, lá vem eles perguntarem-me de ti, perguntarem-me de nós. Se ao menos eles imaginassem que tu seguiste em frente e agora sorris nos braços de outra, essa outra que mudou tudo a tua vida, como um dia tu disseste que também eu mudei.

Às vezes questionam-me ingenuamente se ainda haverá uma oportunidade para nós e com frieza digo-lhes que não, que és parte do passado, que te arrumei no fundo do meu peito e que estou melhor sem ti. Ingenuamente eles acreditam e nem tampouco imaginam todas as noites de insónia em que o meu pensamento se perde nas lembranças daquilo que um dia fomos e daquilo que poderíamos ter sido. Tu fazias-me tão bem e eu permiti que arruinassem isso, involuntariamente permiti. E reconheço que poderíamos ter sido muito mais do que apenas uma memória, mas estraguei o nosso futuro com desconfianças despropositadas.

Não foste tu o culpado, não foste tu quem errou. Fui eu. Mas hoje, isso nem diferença faz. Não interessa saber quem errou, mas sim porque acabou. Foi estranho, ambos lutámos para que desse certo e quando uso o plural, uso-o com certezas, eu sei que lutaste também. Mas às vezes o amor não chega, às vezes a luta é em vão.

Se ao menos eles imaginassem a falta que estou a sentir neste momento, neste preciso momento. Por estas horas o telemóvel tocava a anunciar a chegada da tua mensagem de boa noite que me fazia dormir em paz, mesmo quando estávamos chateados. Eu admirava-te tanto, tu colocavas de lado o orgulho e não abdicavas jamais de me desejar boa noite e de me lembrar o quanto me amavas.

Sei também que disseste que talvez não me amasses o suficiente, mas eu sei que amaste, amaste com tudo o que tinhas, do teu jeito, como pudeste. Hoje, no entanto, é a ela que o teu coração pertence, então tem cuidado. Diz-lhe o quanto és sincero, porque essa é a tua maior qualidade e nem é falta de humildade se o disseres. Diz-lhe que vais amá-la mais do que amas o orgulho e que não terás vergonha de chorar nem correr no encalço dela quando se chatearem. Não cometam o erro de adormecerem de costas voltadas. Não discutam por coisas sem sentido. Vai acontecer, é claro que vai, pois não existem relações perfeitas e as relações precisam mesmo de tropeços e discórdia, uma vez ou outra, para mostrar o quanto o outro nos é importante. Relembra-a como me relembravas que preferes discutir com ela do que ser feliz nos braços de outra. Não cometas o erro de deixar que as discussões se tornem rotina, como nós cometemos um dia. Deixe que o amor se torne a única rotina, isso sim. O amor nunca é demais quando é dado de coração.

Eu sei que ela deve sentir-se uma mulher feliz, talvez já o fosse antes de te conhecer, mas agora que entraste na sua vida, ela tem mil motivos ou milhões deles para o ser muito mais. Apoia-a. Fá-la sentir-se bem. Ama-a com todo o teu ser. Mas não cometas os mesmos erros que nós cometemos, não fomos um exemplo, mas fomos uma boa lição do que não fazer no futuro. As más experiências são boas conselheiras.

Eu sempre tive tantas inseguranças e tu merecias mais do que os meus medos. Sei que tentaste. Sei que deste o teu melhor e é por isso que hoje escrevo-te. Escrevo-te para dizer-te que quero a tua felicidade, seja comigo ou com outra pessoa qualquer. Tudo o que quero é um sorriso no teu rosto mesmo que esse sorriso não me pertença.
Se ao menos eles imaginassem que eu ainda adormeço com o peito a arder e o pensamento carregado de esperança de que um dia o destino nos possa juntar…


PELA WEB

Loading...