Amor Louco

Quando ele olhava para ela via estrelas, estrelas naquele olhar, magia naquele sorriso e borboletas no próprio estômago. Pensar nela fazia-o perder a fome, era tanta a ânsia de a reencontrar novamente, de lhe tocar no rosto e dar aquele choque… Um choque de cumplicidade, de afeto, de carinho.

Ela despertava tantas coisas nele que ele mal podia controlar. Sempre que lhe tocava perdia-se nela, a suave pele prendia-o, incapacitava-o de partir, ficava fora de si, uma felicidade incapaz de transmitir em palavras. Ele contava as horas para poder sentir de novo a sua essência, um cheiro que estava tão entranhado nela que se tornava viciante de não querer mais.  Ela enchia os dias dele com doçura e amor.

Era um amor diferente, pois antes de a conhecer ele já a amava com todo o coração, ela já fazia parte dele sem  querer, e a todas as horas ele desejava-a, estava com fome dela, queria prova-la de todos os jeitos possíveis, queria a eternidade toda num só momento.

Ela dizia-lhe “tenho medo” e ele resguardava-a nos braços transmitindo-lhe toda a segurança num segundo. Partilhavam beijos, aqueles beijos doces e sinceros que transbordavam sentimento e loucura. Era um amor louco, mas o que é amor se não for levado à loucura?

Amor é paz e guerra ao mesmo tempo, é um controverso de sentimentos, ter medo, sim ter medo da perda, e ele lutava todos os dias para que ela nunca se sentisse indesejada, porque ele queria-a mais que tudo no mundo, cada poro dele vivia por ela.

E no final do dia… no final do dia ele amava-a mais que a própria vida, e era só isso que importava.

PORRitaysa
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...