Amor difícil

Chega um tempo na vida dum homem em que ele tem de assumir certas responsabilidades pelas escolhas que fez! Chega um tempo que ele deve fazer certas coisas que são um tanto quanto obrigatórias – como por exemplo dizer “te amo, te quero e não me vejo sem ti”.

Apesar de inúmeras vezes isso não corresponder a verdade a sociedade cobra de nós tais acções, mas e se nem se quer podermos dizer isso para a pessoa que realmente amamos? O quê acontece connosco?…Simples, ficamos com o nosso amor no silêncio, amamos secretamente, não por não querer declarar o nosso amor mas sim pelo medo de o fizermos e essa mesma sociedade que apriori te obriga a fazê-lo vir com críticas destrutivas e te tornar “o mais impuro e pecador de todos os tempos”.

Mas de que amor fala-se aqui? Fala-se de algo genuíno, puro, mas que não pode simplesmente ser vivido! E é daí que vemos pessoas vivendo juntas mas não se amando e outras vivendo separadas mas transbordando de amor um pelo outro! Gostaria de não ter de mentir e de esconder esse sentimento que por ela desenvolvi, mas o medo das consequências ou dos outcomes me deixa impotente!

Trata-se de um jogo em que às vezes devemos fingir que não vemos o adversário a trapacear para dar posteriormente um golpe de mestre e sair vencendo! Queria neste exacto momento poder estar feliz com ela do meu lado, sem culpas e receios, mas há quem diga que “quem realmente ama deixa ir, e talvez esse caminho de ida seja o melhor a se deixar percorrer”.

PORLuís Massango
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...