Amor de Mulher

Aprendes a amar um homem, mesmo que ele não te ame.
És mulher!

Forte, mas sensível; Apressada, mas atenta; Positiva, mas destrutível.

És mulher! Reparas no mais pequeno brilho de um olhar, no mais ténue sorriso. Um dos muitos poderes femininos: tudo parece belo a partir do momento em que o vês, não o esqueces.

Podes passar por ele na rua, no supermercado, na escola, no trabalho – não sabes nada sobre ele – vais apreciar a beleza dos seus olhos, o brilho do sorriso, a paixão do agir, mas também vais detetar todos os seus sinais. Para ti, o mais pequeno sinal de desprezo é uma desilusão. Chegas a rebentar e a gritar. Não te permites sofrer por uma coisa que nem sequer começou. Contudo, as auto-promessas desvanecem-se com um novo sorriso ou uma troca de olhares, a esperança e aquilo a que tens medo de chamar “amor” voltam a crescer. Imaginas mil e uma noites, centenas de dias, todos os espaços pareceriam mais completos com a sua presença.

As coisas evoluem, chegas a um ponto em que questionas tudo o que farias por ele, mesmo sem trocarem palavras. Ficas à espera, nada muda. Muitas vezes questionas – “Verdade ou mentira? Não poderia ser diferente?”

Não, por não ser fácil é que não é amor, é por isso que não resulta!

Um dia decides chegar-te à frente, à espera do desenlace positivo, com que tanto sonhaste, e do qual estavas quase certa, mas morres ali mesmo, à frente dele.

Tudo foram enganos: nem os que viam estavam certos, nem o teu coração. Enganaste-te a ti mesma ou foste enganada?

Não sabes, fechas os olhos com lágrimas a escorrer pela face, olhas para as estrelas à espera que ele também esteja a olhar, esqueces. E antes sofres.

Mas és mulher e consegues, porque és mulher <3

PORCarina Ferreira
Partilhar é cuidar!