Amar ou ser amado

Já me apareceu este dilema várias vezes e felizmente até hoje nunca tinha tido o desprazer de conseguir escolher.

Hoje posso dizer que cheguei sem querer, sem lutar para, à resposta, e chegar a ela sem dúvida foi devastador, tudo muda quando percebemos que a nossa resposta é “amar”, que se escolhe amar ao invés de ser amado quando não podemos ter os dois conjugados.

Tive uma oportunidade de escolher ser amado (quem sabe um dia vir a amar da mesma maneira), ser tudo na vida de alguém, perceber o que era alguém me amar por tudo mas ao mesmo tempo por nada em específico, alguém que me valorizasse, me mimasse, se importasse comigo a toda a hora (até demasiado), que mostrasse que deixava tudo por mim, alguém que me punha no patamar onde eu sinceramente ansiava estar, alguém que depositava toda a sua vida em mim de tal forma que eu sentisse que podia fazer dessa pessoa uma melhor pessoa, que pudesse dar um rumo a essa pessoa e até sentir que mesmo não amando da mesma forma que iria fazer bem a essa pessoa apenas por estar perto dela a apoiá-la e sinceramente, foi uma experiência fantástica, mesmo com os seus lados maus, teve o muito de bom, coisas que eu sempre quis que alguém me desse, principalmente o alguém se entregar a mim para eu cuidar dela, era simples, pelo menos aos olhos de alguém que se importa primeiro com o ser amado, e até me pergunto, porquê que não consigo ver simplicidade nisso? Soa-me como um acto egoísta, ser feliz sem proporcionar o mesmo á outra pessoa, ficar com a pessoa que te vai dar tudo e te ama mais que tudo, quando o sentimento não é recíproco.

E talvez, mesmo que tenha ponderado bastante por já começar a perceber que seria a diferença entre ser feliz ou a dúvida se o seria, não consigo achar justo, acho que não podemos deixar alguém amar-nos sem conseguir retribuir-lhe amor, porque ser amado é uma sensação tão reconfortante e gratificante que não podemos ser egoístas ao ponto de ficar com alguém que não conseguimos causar-lhe essa sensação e foi por aí que percebi que eu escolho amar, escolho fazer alguém feliz, mesmo sentindo que tudo o que estou a dar não vou receber.

Talvez seja uma escolha estúpida optarmos por sofrer, optarmos pela felicidade da outra pessoa e não por nós, talvez ainda estejamos a tentar mentir a nós próprios a favor dessa pessoa imaginando que no futuro o amor será igualado e vamos saber o que é amar e ser amado ao mesmo tempo, ou simplesmente amámos e preferimos dar com o risco de sofrer do que ser amados e não amar de igual forma e correr o risco de vir a magoar.

Tudo suposições, porém tudo caminha para o mesmo, quando o sentimento não é igual, escolhemos dar.

Não sei se há mais burros como eu, mas eu escolho AMAR a SER AMADO!


PELA WEB

Loading...