Amar é invisível aos olhos…

– Tenho medo do amanhã! – disse ele.
– Porque tens medo? – perguntou ela.
– Tenho medo que amanhã me deixes só. Que deixes de amar o meu sentir.- respondeu ele com o olhar nublado focado no chão.

Passados uns segundos, ele ergueu a cabeça e continuou.

– Aprendi a ver-te com o sentir. Amava poder ver a tua alma com cores. Ver as tuas perfeitas imperfeições.  Ver o teu sorriso quando canto uma piada sem jeito. Amo o teu jeito sem jeito. Mas não posso. Aquele acidente tirou o reflexo de mim. O reflexo de nós.- respondeu com voz frágil deixando as lágrimas afogarem-se no medo angustiante.

Ela perdidamente apaixonada respondeu:

– Sabes? Não me interessa ver o mundo com os olhos. O que me interessa ver os mil horizontes da vida, se não os sinto. De que vale ver o mundo se é tão mais bonito senti-lo. E eu? sinto-(te). Não há coisa mais bela que ver-(te) ao sentir. Todos os dias tento amar-(te) sem te ver com os olhos. E sempre que o faço percebo que o nosso mundo é verdadeiro. Que não existe espaços a separarem-nos. Mesmo que o tempo nos leve para espaços diferentes. Podes não ver as curvas do meu sorriso. Mas uma coisa é certa, melhor que ninguém consegues senti-lo. Verdadeiramente. Esquece o medo que te sufoca. Esquece as cores que o mundo te podia oferecer. As melhores cores estão dentro de ti. No teu coração. Na tua beleza incandescente. E são essas cores que me fazem sorrir feliz. Fecha os olhos e abraça-me.

– Deixa-me respirar fundo e ganhar força!- respondeu ele com convicção.
– Hum. Força para quê?- respondeu ela com o ar desconfiado.

2 segundos depois, ele finalizou o momento…

– Porque vou ter o meu universo nos meus braços.

O amor não se vê. Esqueçam todas as definições bizarras de Amor. Ninguém ama com os olhos. Ninguém ama com o corpo. Ama-se com o coração. Sente-se na alma. Os olhos são o completo  de Amor. São o reflexo da felicidade. São o reflexo daquilo que sente o coração. O resto são tretas. Só saberás o que é a felicidade quando  deixares de colocar no pódio o que vires. O que a visão te oferece. Aprende a sentir com a alma. Nunca deixes que a visão te roube o sentir.

” O essencial é invisível aos olhos”. E nunca te esqueças. Segura o teu mundo com o coração e não com a força muscular que tens.  Porque o Amor!? Resume-se à força de Amar.