Amando como te amo

Marcas… Todos temos, umas mais bem escondidas, outras expostas a tudo. Mas talvez as mais importantes são aquelas que se encontram no coração.
E isso é o que tu não és agora. Uma marca. Uma simples marca. Nada mais do que uma marca. Não és aquilo que quero que passes a ser: uma simples marca.

Tu não és uma marca qualquer. És a mais destacada, a mais bonita de se ver. Aquela que eu pediria para marcar outra vez, só para te poder ver, te poder tocar, te poder sentir, te poder amar. Mas amar assim como te amo vai além do ver, vai além do tocar. Amar-te como te amo é passar serões inteiros ao telemóvel contigo só porque estás com insónias. Amar-te como te amo é ouvir a tua voz do outro lado da rua e não querer saber do trânsito, correr até que sinta o teu calor. Amar-te como te amo é precisar de ti, sem tabaco e álcool que me consolem, apenas tu.

Eu amo-te como te amo… Será que me amas como me amas?
Será que amas como me amas que largas o cigarro que tens na boca e o copo que tens na mão? Será que amas como me amas que atravessas o trânsito ao som da minha voz? Será que amas como me amas que ficas comigo nas noites que mais precisar de ti? Será que me amas além do ver, além do tocar?

E lá estás tu: cigarro na boca, o copo na mão. Passas na rua e nem um olhar recebo. Passo as noites em branco enquanto tu as passas no branco dos lençóis de outro homem.
E agora, que é feito de mim? Continuo o mesmo. Esperando a tua chamada. Esperando a tua voz. Esperando os teus braços. Amando como te amo.

PORPedro Catanho
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...