Além fronteiras

Pensei seriamente em atravessar estas fronteiras para alcançar o teu lindo espaço sentimental que domina momentos felizes e histórias de amor antigas.

Muitas e muitas vezes me questiono dias a fio, como e porquê que apareceste na minha vida? O que tenho eu? O que viste em mim? Sou apenas um ser humano feliz e infeliz ao mesmo tempo, muitas vezes agarrado a sentimentos que enganam meu coração e minhas filosofias de amor. Muito antes de pensar seriamente em atravessar estas fronteiras, tinha receio porque já passei por tantas desilusões e quem me garantia que tu também não me irias desiludir?

Independentemente do local que eu esteja, seja mar, seja no campo, seja na avenida escrevo os propósitos que me fazem sentir bem, escrevo declarações de amor imaginariamente e numa folha de papel, voando nas asas de um avião ou nas asas de um predador numa tela imaginaria de conquista, querendo somente cair no teu perfeito carinho.

O meu amor e a minha paz, são arrebatadoras conquistas do teu silêncio, um tempo adequado às cintilantes sensações e místicas que fazem de nossos corações um mero declarante de poemas e pensamentos. Quem tudo quer  tudo perde, mas eu não quero tudo, quero somente o teu amor, o teu momento, o teu desejo, a tua paixão a tua declaração.

A vida faz de mim um aspeto de alívio ao saber que estás sentada ao meu lado num banco de jardim vendo a lua brilhar ou sentada na areia perto do mar vendo o pôr do sol. Contigo faço tudo, escrevo uma história de amor com a ponta do meu dedo neste manto de areia, onde a água salgada do mar não se atreve sequer apaga-la, porque sabe que um brilho ali existente lhe fez recordar vivências outrora felizes, pela qual, fez outros apaixonados felizes num só momento.

Tudo isto que é escrito, é apenas um desabafo num só momento em que sinto saudade, porque a minha verdadeira vontade é libertar-me e sair deste cativeiro onde me mantenho preso. A vida dá tantas voltas, tantos remoinhos que pairam sobre a minha cabeça, remoinhos que transmitem confusões em palavras pronunciadas por gestos de carência.

É como se eu fosse um delicado amante da paixão amarrado a uma abundância de incertezas, não sabendo o que quero da vida sem ferir corações por mim apaixonados. As fronteiras vivem fixamente nas minhas ideias, mas quero conquistar o teu ser e o além, porque só com esses dois caráteres de alívio me sinto realizado.

O tempo é apenas um sentimento guardado debaixo de meus braços como uma mala de viagem que segue um caminho longínquo sem saber para onde vai, por isso, quer onde estejas quero firmemente atravessar estes montes e vales, pontes e velas estradas, caminhos de ferro e pequenas boleias de pastores rurais, para estar um dia diante de ti olhando-te nos olhos e dizer-te que a saudade dói, mas tudo valeu a pena. Amo-te!!!!!