Aí apareceu você!

Durante muitos anos de vida, agi por impulso em tudo aquilo que fazia; os outros me avisavam sobre as consequências futuras, mas como sempre… Não as escutava.

Sempre tomei decisões por mim mesma, sem parar para pensar o quão importante era transformar pensamentos em atitudes, e mesmo com inúmeros acontecimentos (bons e ruins), continuei assim por um longo tempo.

Aí apareceu você. Nós casámos e passámos por várias situações, cada qual com seu “peso”. Continuei agindo por impulso. Mas aí havia você no meio à minha loucura.

Sorrimos, chorámos, brigámos e nos separámos…

Era “fácil” dizer às pessoas o quanto não me arrependia de ter o feito. E aqui dentro? Nada estava em paz. Noites mal dormidas, ou até mesmo em claro; choros incessantes, tinha a impressão de que meu coração sairia junto com as lágrimas. Mas ele não saiu… E continuou doendo.

Eu magoei; pronunciei palavras que hoje, pensaria várias vezes antes de expressá-las novamente.

E contudo, você ainda estava ali.

Mesmo com meus impulsos, e minhas – constantes – mudanças de humor; e meus momentos repentinos de raiva… E você sempre ali. Você sempre esteve no mesmo lugar, em todos os momentos que eu precisei: ao meu lado.

Hoje, estou aqui mais uma vez, escrevendo pra você como quando tinha 13 anos, mas de uma maneira diferente. Estou aqui como mulher! E acho que nunca o agradeci o suficiente por todo o tempo que fez por mim, e nunca me desculpei o tanto quanto foi necessário.

Eu sou apaixonada por você desde os 13, e acho que será assim para o resto da vida.

Podem aparecer outras pessoas, – novas pessoas – e eu posso ainda duvidar, mas será sempre você! Sempre foi você.

Sempre foi quando tive medo e chorei por uma noite inteira; quando senti dor e passámos a madrugada no hospital. Quando tive problemas com o meu pai, chorei e você ainda estava ali. Quando disse que não estava satisfeita connosco, mas tudo isso… Todo esse tempo longe, me mostrou o contrário.

Perdoe-me se um dia deixei de dizer o quanto te amava. Eu te amo. O tanto quanto eu um dia duvidei e hoje vejo que não quero e não posso deixar você ir. O seu lugar é aqui.

Comigo e agora. E meu lugar? É deitada no seu peito e dentro do seu coração.

PORMariana Machado
Partilhar é cuidar!