Afinal voltaste?!

É à noite que tudo questiono. É à noite que me tiras o sono.

Recaio sobre os teus braços e sinto o teu corpo a fundir-se no meu. Sinto os teus passos chegarem ao meu quarto.

Lembro-me que disseste que estavas farto… Tudo acabou!

O tempo passou…

Tudo o que nós éramos voou… E, de dia, tudo passou… Quando a noite cai, tu voltas.

Pé ante pé, entras no meu quarto. Tiras-me o sono… Despertas-me, de novo, o desejo… De repente, tudo recomeçou!

Todas as conversas o tempo levou… Todo o discernimento me roubaste…  Afinal voltaste?!

PORRita M. Fonseca
Partilhar é cuidar!