Afinal estar solteira não é o fim do mundo, é só o início!

Sou a única que tinha pânico de estar solteira até chegar o dia em que decidi por mim própria ficar? Porque eu tinha mesmo. Confundi estar solteira com estar sozinha e achei que era melhor contentar-me com um meio amor do que não ter nenhum. A verdade é que nunca estive tão (bem) acompanhada, nunca sorri e ri tanto, nunca tive tanta vontade de viver. Talvez cada um atraia aquilo que tem para dar. Agora penso: para quê tanto tempo a ter medo? Afinal estar solteira não é o fim do mundo, é só o início.

Não sei como é que acabei por me tornar naquela mulher que permite que o seu sorriso dependa de um homem e das suas vontades, mas confesso que aconteceu. Logo eu que nunca aceitei migalhas de ninguém, fui deixar que roubassem as melhores partes de mim em troca de quase nada. Com a pessoa errada tudo fica errado e só idiotas é que ficam em algo errado. Idiotas como eu. Até que um dia a idiotice vira coragem por tempo suficiente para se ver que ser solteira é muito melhor do que ser idiota.

Se tens medo de estar solteira, não tenhas. Não digo que seja imediatamente perfeito e maravilhoso, deixar alguém de quem achamos que gostamos nunca é. Mas acredita que desconheces o quanto podes gostar de ti e o teu maior medo deixa de ser ficar só para passar a ser ficar mal acompanhada. Levanta-te de uma vez, rapariga. Se não for por ti, que seja porque as pessoas certas não procuram ninguém junto ao chão de certeza e a tua pode andar por aí à espera que decidas que vales a pena.

PORRaquel Simões
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...