Adeus!

Minha querida,

Sentado à secretária do meu quarto escrevo-te esta carta. Escolhi este meio por covardia, por não ser homem suficiente para te dizer tudo o que te preciso dizer cara a cara, talvez também por ainda continuar a não aguentar ver esses teus tão doces olhos encherem-se de lágrimas de todas as vezes que sou um besta e te magoo.

Sim, um besta, pois outra palavra não há para descrever no que me tornei, nada descreve melhor a estupidez que cometi em ferir os sentimentos da mulher mais pura que alguma vez conheci, amaste-me sempre com todo esse teu frágil mas tão poderoso coração, amaste-me com toda a entrega possível e como nunca ninguém saberá amar-me e a única coisa que eu soube fazer foi dilacerar esse teu pobre coitado coração com as piores palavras e atitudes, atitudes infantis que um homem como eu nunca deveria cometer.

Consigo quase que ter na minha mente uma imagem tua a ler esta carta, posso imaginar os teus olhos transbordarem e sei que com o que te vou dizer te irei magoar de novo mas, felizmente, será a última vez. Felizmente por ser a última pois tu não mereces que ninguém te maltrate como eu o fiz, ninguém. Mereces tanto ser feliz, mas tanto. E acredita, nunca haverá alguém no mundo que deseje tanto ver-te feliz como eu desejo, feliz como sei que nunca foste ao meu lado, não por falta do teu esforço que foi infindável mas sim por falta do meu e pelo meu mau carácter.

Foste e serás sempre o meu grande amor, a mulher que mais amei, apesar de nunca o ter sabido demonstrar, e nunca mulher nenhuma terá na minha vida a importância que tiveste. Amei-te como pude e continuarei a amar mas não soube dar-te o que merecias, não soube mostrar-te o tremendo valor que tens e em vez disso só soube trazer-te tristezas.

O primeiro ano foi um mar de rosas mas depois disso cai na maluqueira de trair a mais fantástica mulher que conheci e que tive e tu ainda mais louca foste em me perdoar. Nesse momento achei que poderia fazer de ti o que quisesse, acreditei que podia só amar-te nos tempos livres e ter mais outros quantos amores simultaneamente, coitado de mim que fui tão parvo que achei isso ser possível, dei mais de mim a quem me queria para uma só noite do que a ti que me querias em toda a tua vida, que me desejavas não só na cama mas no resto dos cantos do mundo, nos bons mas também nos maus momentos, tudo o que te dei foram meia dúzia de desculpas esfarrapadas e milhentas desilusões e tu, ingénua e tão apaixonada, acreditaste e perdoaste sempre. Subestimei então a tua inteligência por teres sempre aceitado as minhas invenções e hoje descobri que o burro fui eu, burro em deixar escapar por entre os dedos a mulher da minha vida.

Sei que tens continuado a esforçar-te por prolongar a nossa relação, que tens tentado ver em mim uma réstia de bom coração e sinceridade mas eu não mereço tal amor e dedicação, não mereço que faças por mim tudo aquilo que nunca fiz por ti, não mereço que sejas infeliz na tentativa de me veres feliz a mim.

Quero dizer-te que quero pôr um ponto final nisto, no teu sofrimento e no meu. No teu sofrimento porque sofres continuamente por minha causa e no meu sofrimento por te ver sofrer. Não vou ser capaz de mudar, não vou nunca ter a capacidade de fingir que o que fiz não teve importância e tentar começar do zero, não vou nem quero. Quero que sejas feliz, sem mim, com alguém que te mereça e seja merecedor desse teu infinito amor, com alguém que dê mais por ti do que algum dia te dei, que dê tudo para ver esses teus lindos olhos brilharem acompanhados dum sorriso rasgado, alguém que deseje borrar esse teu sensual batom vermelho com um beijo em vez de fazer-te borratar o rímel com desilusões.

Felizmente será a última vez que te trago tristezas. Felizmente pois é a minha única tentativa, ao final de tantos anos, de tentar te fazer feliz. Será a última vez que choras por mim e se bem te conheço será mesmo a última.

Sei que, como grande mulher que és, não terás nenhum acesso de raiva e não rasgarás a carta mas sim erguerás a cabeça, enxugarás as lágrimas. Guardarás a carta numa gaveta como quem guarda o passado muito bem arrumado e aproveitarás a deixa para te dares finalmente a oportunidade de ser feliz.

Sê muito feliz, por favor. Promete-me.

Digo-te assim, adeus. Adeus à tua antiga e triste etapa comigo. Adeus ao teu sofrimento.

Adeus.


RELACIONADOS




PELA WEB

Loading...