Acontece que todos nós precisamos de um pouco de amor …

Acontece que por vezes a vida não nos deixa alternativa, temos que escolher: o que queremos, quem queremos, como queremos, se queremos.

Não é fácil, o mais que te posso dizer é que é tudo menos fácil, requer esforço, persistência, paciência.

Acontece que por vezes a nossa cabeça é uma confusão de ideias, vontades e sentimentos. E quando dás por ti estás a perguntar-te: “E se?”.

E se o tivesse beijado? E se lhe tivesse dito tudo o que pensava e sentia? E se não tivesse desistido?

Acontece que por vezes dás por ti de cabeça cheia e coração vazio, mais baralhada que um labirinto, sem saber se é amor, ódio ou insegurança.

Acontece que mais tarde ou mais cedo vais-te aperceber que tudo aquilo que procuravas estava mesmo à tua frente, senão mesmo a teu lado. Mas eu compreendo, é complicado ver bem ao perto quando o horizonte está tão longínquo assim e não há grande margem para erros a este ponto. Não há tempo para hesitar.

Acontece que ás vezes tudo o que queremos é acreditar que a vida é mesmo um conto de fadas e que o pobre coitado do nosso príncipe encantado deverá de estar preso algures em um ramo.

Acontece que por vezes te vais sentir como uma idiota. Vais-te sentir vulnerável e talvez, até mesmo carente. Nesses momentos vais implorar por alguém que precise de ti, que te queira realmente e que não te trate como uma pedra no seu sapato.

Ás vezes parece que a vida te tira tudo, mas é mesmo assim, a vida é injusta para c@r@lho. Ás vezes ganhas, ás vezes perdes. Só tens que aprender a lidar com isso. Por vezes vão acontecer coisas pelas quais não esperavas, outras vezes aquilo que tanto desejas é exatamente aquilo que nunca chega a acontecer. E custa, eu sei, mas é assim que funciona.

Acontece que ás vezes não temos noção da força das nossas palavras e embora a intenção seja boa, acabamos por falar demais.

Dizemos tanto que acabamos por não dizer nada, e a incerteza mantêm-se.  Ficamos sem saber o que tanto queríamos e ainda estamos sujeitos a magoar o outro por falta de compaixão, mesmo quando o assunto é amor.

Acontece que ás vezes dás por ti a respirar fundo, a contar até três, a implorar para que corra tudo bem, para que fique tudo bem, para que fiques bem. Mas deixa-me que te diga, vais sobreviver.

Pode doer, pode custar, pode ser incrivelmente difícil mas podes falar, podes dizer tudo o que pensas, achas e sentes, podes dizer que queres, que sentes, que amas. Não faz mal se te sentires vulnerável, perdida, confusa.

Todos nós precisamos de um pouco de amor, não há nada de errado em ter sentimentos, acontece.