A segunda opção sempre foste tu!!!

Olá Paulo. Ou deverei chamar-te Ana?

Sim, eu sei que és a Ana, e não o Paulo novo colega de trabalho que tantas mensagens manda e que tantas vezes eu vejo ligar.Talvez tu também saibas que eu sei. Ou talvez não. Mas isso também não importa.

Só te quero dizer que eu não vou lutar por ele. Sim leste bem. Eu não vou lutar por um homem que me trai com a menina sexy das fotocópias. Mas calma, também não estou aqui para te cruxificar. Talvez se fosse há uns tempos atrás (como no dia em que descobri) eu te matasse, a ti e a ele. Mas agora já fiz o meu luto.

Eu descobri há umas semanas, claro que isso não te interessa. Apenas te digo que é para não pensares que eu sou a coitadinha traída. Sim sou a traída, mas não a coitadinha. Nem tu nem ele me respeitaram. Poderiam ter-se envolvido as vezes que bem entendessem, se fizessem tudo bem feito, provavelmente eu nem viria a descobrir, mas não, vocês quase fizeram questão de que eu vos apanhasse.

Não sei quem tomou a iniciativa, nem quero saber. Mas os sinais estavam todos lá. Que tolinho o meu querido marido, de julgar que mudava todas as atitudes e que eu não daria por nada. Ele mudou tudo aqui em casa sabes? Roupas e perfumes novos todas as semanas, cuidado excessivo com a imagem, sorrisos do nada para o telemóvel ao qual ele adicionou um código de segurança, ia a cama mais tarde acordava mais cedo. Tentava ficar sozinho muitas vezes, comia á presa, resmungava se lhe pedia atenção, saía sem hora de regressar a casa. Achas que eu não ia notar?

Pensei em abrir o jogo na hora, dizer-lhe que sabia, esbofeteá-lo, partir tudo em casa, pô-lo na rua. Em vez disso tirei uns dias para mim ( enquanto ele tirou uns dias para ti e foram à serra onde ele me levou há uns anos atrás ). No meu regresso decidi dar um troco melhor que um escândalo.

Todos os dias lhe dava um beijo de bom dia, comecei a fazer unicamente as comidas preferidas dele. Nas poucas noites em que ele ainda aceitava ver televisão comigo, eu via apenas o que ele gostava. Comprei lingerie nova (não imaginas o nojo que senti em ter de me envolver com ele depois de saber que ele estava contigo, mas fazia tudo parte do meu plano e teve de ser). Sempre me cuidei bem, mas passei a ter mais cuidado ainda, arranjava-me todos os dias como se aquele dia fosse o primeiro encontro. Nas noites que ele não vinha, passei a ir jantar com as minhas amigas. Deixei de discutir, mostrei sempre um sorriso.

Mantive a casa limpa e arrumada, a despensa cheia, o meu perfume misturado com o dele no ar. Adormeci abraçada a ele noites inteiras. Embora ele não me desse atenção à meses, aceitava isso provavelmente para que eu não desconfiasse.

Ontem decidi abrir o jogo. Contei-lhe que sabia de ti, que não adiantava tentar negar, eu sabia, sempre soube.

Ficou estupefacto. Pediu-me perdão, implorou que não me fosse embora. Que me amava, que era linda, que mesmo eu sabendo de tudo que nunca tinha faltado com nada em casa, como era possível ele ter uma mulher como eu ao lado e andar com outra. Disse-me que te ia ligar, que ia terminar tudo. Prometeu mundos e fundos.

Pedi-lhe que não o fizesse. Eu não queria mais nada com ele.

Por isso te estou a escrever. Para que quando ele chegar ao pé de ti e te diga que cumpriu com a sua promessa e me deixou, que saibas que foi o contrário. Ele nunca me iria deixar se não fosse eu a fazê-lo. A mulher que eu fui estes meses é exatamente a mulher que eu fui sempre, um pouco mais ativa confesso, mas sempre fui assim. Só a intensifiquei para ele ver o que tinha nas mãos, e o que perdeu.

Não te desejo mal nenhum. Mas ao faltares-me ao respeito, também não te desejo bem.

No fundo terei pena de ti. Porque o que ele me fez a mim fará contigo certamente. Não me vejas como segundo plano e segunda escolha da vida dele, eu já lá estava quando tu chegaste, e não fiquei porque não quis. No fim do dia, apesar de tudo, era para nossa casa que ele voltava. Em vez de o deixar na hora, mostrei-lhe que era melhor que ele, e mostrei-te a ti que sempre fui a primeira escolha dele. Por isso os risinhos que dás sobre mim com as tuas amigas, na verdade serão sobre ti. Porque tu sim, foste sempre a segunda escolha dele, ele está aí porque eu não o quis.

Poderia entrar num joguinho contigo que sei que ia ganhar. Mas já quando era pequena e alguém brincava com algo meu contra a minha vontade eu depois já não queria esse brinquedo.

Por isso tens aí o teu troféu, que te dou de bom grado, mas fica atenta, porque quem traí uma vez, traí sempre.

Da ex-mulher do teu atual brinquedo.

PORDoce Pausa
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...