A magia de ser criança!

E tudo começa com um choro. Talvez assustado, com medo do futuro. Mas de repente somos de imediato apresentados às pessoas mais maravilhosas da nossa vida e tudo parece acalmar. De certo modo, o nosso subconsciente, ainda que ingénuo, sabe muito bem quem nos acolhe e ampara.

Os dias passam e já nos sentamos, somos o orgulho da mãe e do pai por termos soltado um som que nem nós sabemos o que significa. Mas eles parecem felizes e nós sorrimos.

São cinco da manhã mas não queremos dormir. Está na hora de palrar e espernear na cama, há uma música que nos embala enquanto a mãe nos acarinha. E deixamo-nos cair em sonhos tão doces quanto nós.

Hoje já nos aguentamos de pé, embora apoiados nos móveis. Mas é mais um orgulho para os pais. E já batemos palminhas e rimos tanto que nos desequilibramos. Mais umas vitórias e já sabemos dizer mamã e papá! Que dia feliz para a família!

E agora, que já conseguimos andar?! Corremos a casa toda e eles ralham, gritam tanto connosco mas o amor é tão genuíno que não se perde. Esse existe sempre, nos mais pequenos gestos.

É a magia dos momentos de quando somos crianças que demonstra o amor que sentem por nós. É o adormecer no sofá e na manhã seguinte acordar na cama. É a paciência de fazerem connosco a mais louca palhaçada de sempre. É o não se importarem com a roupa suja ou que sejamos uns tontos a tentar comer de talheres, que acaba sempre com as mãos novamente dentro do prato.

É a liberdade de correr por um jardim imenso, de gritar pelas ruas, de rir bem alto e de abraçar e beijar as pessoas de forma espontânea, tudo isso sem pensarem que somos malucos. É sermos super-heróis apenas com um lençol atado ao pescoço, ou até com uma capa imaginária.

Ser criança é sorrir, é amar de forma pura, sem sequer saber o que isso significa. É ser feliz sem pensar em mais nada. Não há maldade, não há inveja, não há falsidade. As crianças são a pureza do mundo, a esperança do amanhã e a alegria dos momentos.

São quem nos faz pensar nas mais pequenas coisas, são as que nos deixam de lágrimas nos olhos com os mais simples gestos, com uma mera palavra, com um forte abraço, com uma flor arrancada do quintal. Porque delas sabemos que tudo é sincero e não há nada que enganar. Ainda possuem a magia no coração e nas suas acções. O brilho nos seus olhos aquece-nos a alma e o nosso dia acaba por ganhar mais cor.

São elas que dão sentido à vida, que nos tiram a paciência mas que nos devolvem a paz e a esperança de que o mundo se pode tornar num lugar melhor se todos nós continuarmos a ter a pureza de uma criança dentro de nós.

Tudo começa com um choro, talvez de medo, que durante a vida se irá compor em tantos outros choros de sentimentos. Mas os sorrisos das crianças, esses são sempre os mesmos, genuínos e humildes que permanecem iluminados no coração de todos nós, para que nunca nos esqueçamos da essência do nosso ser.