A história deles…

Eram miúdos quando se conheceram e entre eles houve uma química gigante e imediata.

Houveram trocas de olhares intensas e comprometedoras, mãos dadas e suadas pelo nervoso miudinho, e sorrisos que só eles entendiam.

Quando perceberam, estavam ”afundados” num turbilhão de sentimentos, deram por eles a conhecer a sensação de borboletas no estômago, a dor física quando tinham de se deixar e foi aí que deram conta que já só conseguiam pensar um no outro a todas as horas do dia.

Sem palavras, eles comunicavam entre si, com gestos e trocas de olhares que para eles faziam todo o sentido.

Cresceram e perderam toda a inocência, perderam toda a timidez e deram a conhecer um ao outro cada cantinho obscuro deles mesmos.

Fizeram todos os planos para uma vida a dois, falavam em viajar e conhecer o mundo, planeavam casar e viver juntos, e sonhavam ter filhos cujos nomes já tinham escolhido, queriam ainda netos, a casa cheia deles numa grande animação e correria, era assim que tencionavam envelhecer, apaixonados e orgulhosos por tudo o que haviam construido e conquistado juntos.

Para ela jamais vai existir uma história como a deles.

Esteve longe de ser um conto de fadas, daqueles onde existem princesas e príncipes, mas foi a história deles, a realidade deles com altos e baixos, com ciúmes, zangas e todo o tipo de dramas.

Porém nem tudo foi mau, ali havia carinho, havia amizade, havia preocupação e amor, mas … isso chegava?

Perguntou ela a si mesma, durante anos, nas horas de sono perdidas, nos dias que passava sozinha e até em reuniões de família onde se encontrava sempre absorta pelos seus pensamentos.

A rotina do dia-a-dia, as zangas, as famílias e até eles próprios foram pouco a pouco destruindo aquela que podia ter sido a história de um amor eterno, aquela que eles lembrariam até ao fim dos seus dias.

Amaram e viveram como se fossem o mundo um do outro, mas de nada lhes valeu, porque afinal, tudo o que é suposto ser pra sempre, não o é realmente.

Da história deles sobram agora, as fotografias, as alcunhas, os videos e as memórias,  daqueles que um dia foram um só e hoje não partilham nada, a não ser o amor que viveram, o primeiro da vida deles.


RELACIONADOS




PELA WEB

Loading...